fbpx
Sorocaba e Região

Saae Sorocaba implanta redes para tratar água do rio Sorocaba

Construção da linha que ligará a ETA Vitória Régia à rede que abastece a região do Maria Eugênia começou
As obras na avenida Itavuvu já começaram. Crédito da foto: Divulgação/ Saae Sorocaba

O Saae Sorocaba começou a construir, na avenida Itavuvu, a linha que vai ligar a Estação de Tratamento de Água Vitória Régia à rede que abastece a região do Jardim Maria Eugênia. Na sequência, serão construídas as linhas que serão interligadas às redes que abastecem as regiões do Conjunto Habitacional Hebert de Souza, do Éden e do Parque Tecnológico/Toyota. Com isso, os sorocabanos poderão beber água tratada do rio Sorocaba daqui a 16 meses.“O Saae despoluiu o rio Sorocaba e vai tratar a sua água para abastecer a cidade, reduzindo a dependência das adutoras na Serra de São Francisco”, diz o prefeito José Crespo.

A equipe de profissionais do próprio Saae está instalando os novos 550 metros de linha necessários para interligar a ETA Vitória Régia com a rede já existente na avenida Itavuvu, que atende o Jardim Maria Eugênia. A tubulação possui 700 milímetros de diâmetro, o que é capaz de transportar até mil litros por segundo, mas a expectativa é de que a demanda seja de 300 litros por segundo. “A construção da nova ETA segue com muita agilidade e o Saae vai preparando as suas redes para garantir a distribuição”, explica o diretor geral do Saae Sorocaba, Ronald Pereira da Silva.

A ETA Vitória Régia será inaugurada com capacidade para produzir 750 litros de água tratada por segundo e com a ampliação já prevista, chegará a 1.500 litros por segundo. Esse volume corresponde a 60% de toda a água servida hoje para a população, que é processada na ETA Cerrado e na ETA Éden.

Toda a cidade será beneficiada com a nova ETA, já que o sistema de distribuição que ela alimentará será interligado à infraestrutura já existente, trabalhando de forma integrada para atender todas as regiões que já são abastecidas com a água proveniente das represas do Clemente (Itupararanga), Ipaneminha, Ferraz e Castelinho.

Comentários