Sorocaba e Região

Projeto preserva nascentes em Sorocaba

Dia da água
Projeto preserva nascentes em Sorocaba
Nascente em área pública da Vila Melges é uma das modelos de Sorocaba. Crédito da foto: Divulgação / Secom

Para sensibilizar sobre a importância da conservação das nascentes e garantir a quantidade e a qualidade da água na cidade, a Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), lançou o projeto Nascentes Modelo de Sorocaba. A iniciativa contará com ações de Educação Ambiental nas escolas, envolvendo plantios, além de visitas guiadas a algumas nascentes da cidade.

Conforme a Sema, a ideia é envolver crianças de escolas municipais que possuam nascentes em seu entorno. As escolas serão convidadas a conhecer a nascente modelo e a dinâmica da atividade será acertada junto ao diretor de cada unidade. Outra estratégia educativa é realizar o Tour das Nascentes, com visitas guiadas a algumas nascentes da cidade. A atividade monitorada será aberta ao público em geral. Essas ações no momento estão suspensas, em razão do coronavírus.

Leia mais  Arrecadação no 1º quadrimestre é menor e reflete os efeitos da pandemia em Sorocaba

Diagnóstico

Sorocaba tem, até o momento, 1.384 nascentes cadastradas, por meio do levantamento em campo feito pelo Cadastro Ambiental das Nascentes de Sorocaba, realizado por uma empresa contratada por meio de parceria com o Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro). A maior parte se encontra na área urbana e ainda há uma parcela do município para vistoriar.

Esse cadastro, conforme a Sema, é uma importante ferramenta para conhecer a situação das nascentes e servir de base para o planejamento das ações necessárias para a recuperação, seja com o controle da erosão, limpeza de seu entorno e a realização de plantios, conforme a análise de cada uma.

No levantamento, foram analisados parâmetros, como vazão, nível de degradação, proximidade de áreas construídas, ocorrência de lixo e entulho, erosão e interferências humanas, entre outros.

Nascentes modelo

De acordo com a Secretaria do Meio Ambiente (Sema), todas as nascentes têm o mesmo nível de importância. Nas nascentes localizadas em áreas públicas, como os parques, por exemplo, a atuação direta das equipes municipais para recuperação é facilitada. Outro trabalho é a identificação de nascentes modelos de Sorocaba, como as dos parques da Biquinha e da Água Vermelha e de uma área pública da Vila Melges, por exemplo. Essas nascentes são escolhidas como modelo pelo grau de conservação ou por estarem em processo de recuperação e aspectos relevantes para a Educação Ambiental, tais como a acessibilidade e infraestrutura para atendimento de público.

Sobre como anda a situação das nascentes, o diagnóstico que está em curso apontou que grande parte encontra-se com algum grau de degradação, decorrente de ação antrópica, ou seja, exercida pelos seres humanos.

Leia mais  Indústrias avaliam como retomar a produção após quarentena

A Sema informa que ao longo dos últimos anos, já foram feitos diversos plantios nas áreas de preservação permanentes (APPs) das nascentes dos parques e outras áreas públicas, por exemplo.

Conforme a Secretaria, uma questão importante e que dificulta a recuperação das nascentes em áreas públicas é que elas se concentram nas áreas urbanas, onde há uma série de pressões e conflitos e há a necessidade da sensibilização da população para não descartar lixos nas APPs, fazer ligação clandestina de esgoto ou então deixar cavalos soltos, que acabam destruindo as mudas que são plantadas nesses locais.

Para esse trabalho de sensibilização da sociedade, da importância da conservação das nascentes para garantir a quantidade e a qualidade da água na cidade, é que a Sema vai realizar neste ano o projeto Nascentes Modelos de Sorocaba. (Daniela Jacinto)

Comentários