Sorocaba e Região

Preso por homicídio, ex-vice-prefeito de Itu será transferido a SP em 15 dias

Élio Oliveira Júnior estava foragido e foi preso na cidade de Cubati, na Paraíba
Oliveira Júnior foi preso no estado da Paraíba. Foto: Luiz Setti / Arquivo JCS (26/02/2015)

O ex-vice-prefeito de Itu, Élio Oliveira Júnior, foragido por envolvimento em um assassinato ocorrido em 2006, e preso na cidade de Cubati, a 60 quilômetro de Campina Grande (PB), deverá cumprir prisão em São Paulo somente após iniciar o processo em que responderá por falsidade ideológica no estado nordestino. A estimativa é que isso deve ocorrer em até 15 dias. A informação é do advogado do ex-prefeito, Flávio Markman. A prisão dele ocorreu na terça-feira (25).

Oliveira Júnior foi preso em uma ação coordenada das Polícias Militar e Civil do estado da Paraíba. A prisão ocorreu após policiais desconfiarem dos documentos pessoais apresentados por ele em uma averiguação. Na habilitação de Oliveira constava o nome de outra pessoa. “Após as certificações realizadas na Delegacia de Picuí, a Polícia Civil comprovou a existência de mandado de prisão em nome do suspeito. Em seguida, policiais militares efetuaram a prisão”, diz em conjunto nota assinada por Pedro Ivo Soares Bezerra, delegado seccional, e do Cel. Afonso Galvão, comandante da Polícia Militar. “Oliveira foi também autuado em flagrante por uso de documento falso, além de ser dado cumprimento ao mandado de prisão oriundo do Judiciário paulista”, complementa o documento.

O ex-prefeito era foragido após condenação por crime de homicídio ocorrido em 2006, em Itu, quando um advogado foi assassinado. A acusação é que Oliveira Junior foi o mandante do crime, pelo qual foi condenado a 20 anos de prisão. Oliveira Júnior, além de ter sido vice-prefeito de Itu, também foi vereador na cidade de Ribeirão Preto, onde teve o mandato cassado em 2011. Ele também foi diretor do clube Ituano.

Defesa

Ao Cruzeiro do Sul, o advogado de Oliveira Junior, Flávio Markman, afirmou que seu cliente está preso na cidade de Soledade. A transferência dele para São Paulo, segundo o defensor, deve demorar ainda até 15 dias. Conforme ele, uma audiência de custódia deve ocorrer ainda nesta quarta-feira (26). Somente após essa audiência de custódia, que dará início ao processo em que ele vai responder perante a Justiça local por falsidade ideológica, é que deverá ser iniciado o processo de transferência dele para o sistema carcerário do estado de São Paulo, onde ele deve cumprir a pena referente ao crime de 2006.

Ainda conforme o advogado, busca-se em Brasília, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), a anulação do júri que condenou Oliveira Junior. Flávio Markman busca um novo julgamento para o cliente. “O STJ não apreciou o recurso. Acho que com ele preso, provavelmente o processo vai andar mais rápido”, diz.

Comentários

CLASSICRUZEIRO