Covid-19 Sorocaba e Região

Prefeitura publica nesta quarta (22) novo decreto de isolamento social

Cabeleireiros e armarinhos, entre outros, já podem funcionar com atendimento individualizado
Cidade está em isolamento social há um mês para achatar a curva de contágio da população pelo novo coronavírus. Crédito da foto: Fábio Rogério (18/3/2020)

*Atualizada às 10h50

A Prefeitura de Sorocaba deve publicar nesta quarta-feira (22) um novo decreto com regras de isolamento social decorrente da pandemia de Covid-19. O decreto da prefeita Jaqueline Coutinho (PSL) que reconhece estado de calamidade pública e determina o fechamento de todo o tipo de comércio em Sorocaba tem vigência até esta quarta. Ele foi assinado em 21 de março e prorrogado em 7 de abril.

O governo municipal admitiu que um novo decreto deve ser publicado nesta quarta, mas não antecipou o seu teor. A expectativa de alguns setores da economia é de que ele possibilite a reabertura gradual do comércio e serviços.

Pela manhã, a Secretaria de Comunicação e Eventos da Prefeitura enviou um aviso de pauta convocando os veículos de comunicação para uma entrevista coletiva às 16h. Segundo comunicado, será apresentado o conteúdo de dois decretos municipais que trarão novas medidas adotadas para enfrentamento e combate à disseminação do novo coronavírus na cidade.

Segunda-feira (20), na página da Prefeitura no Facebook, a administração divulgou material que mantém as medidas de quarentena como forma de achatar a curva de contágio pelo novo coronavírus. É uma lista de atividades que podem ou não funcionar na cidade, bem como quais as restrições em relação às normas de segurança e higiene, para funcionários e clientes, com objetivo de sanar dúvidas da população.

Leia mais  Japão amplia estado de emergência e cresce oposição a Jogos de Tóquio

A Prefeitura ressalta que a divulgação das atividades permitidas não significa flexibilização, tampouco afrouxamento das medidas de isolamento social, em consonância com as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Trata-se, sim, de uma compilação de atividades que já estavam prevista conforme decretos em vigência, do município e do governo estadual, e visa dar mais “facilitar e tornar mais objetiva a informação às pessoas”.

O material, segundo o governo municipal, foi criado com intuito de esclarecer as uma das principais dúvidas apontadas pelos munícipes nos canais de contato da Prefeitura, como o 156, e que foram esclarecidas pela Secretaria Jurídica a partir do conteúdo dos decretos já editados desde o início da quarentena.

“Além de buscar essa objetividade na resposta àquilo que pode estar funcionando neste período, o material reforça também as condições de operação desses estabelecimentos que podem funcionar desde que observadas algumas restrições, como sistemas e regramentos para o atendimento ao público, por exemplo”, afirma o Executivo, por meio de nota.

Entre as poucas atividades que mereceram apontamentos recentes de parte do Executivo municipal estão as óticas, barbeiros/salão de beleza, escritórios de advocacia, contabilidade e seguradoras — que devem obedecer regras como agendamento de horários e atendimento individualizado, sem porta aberta — e as lojas de tecidos e aviamentos, estas últimas, por conta da possibilidade de acesso ao material para a confecção de máscaras caseiras pela própria população. Os lava-rápidos também foram liberados, mas devem fazer o sistema “leva-e-traz” ou o atendimento individualizado.

Leia mais  Vunesp publica classificações prévias de supervisor de ensino e vice-diretor de escola

Estado

As atividades permitidas pela Prefeitura de Sorocaba estão em consonância com a quarentena determinada por decreto estadual, do governador João Doria (PSDB), que foi prorrogado até o dia 10 de maio. Essa já é a segunda prorrogação da quarentena que teve início no dia 24 de março nos 645 municípios do estado. De acordo como o Coordenador do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo, o médico infectologista David Uip, a decisão do grupo de 15 especialistas em medicina e ciência foi unânime pela prorrogação da quarentena. (Felipe Shikama)

Comentários