Sorocaba e Região

Prefeitura de Sorocaba

O Palácio dos Tropeiros está localizado no bairro Alto da Boa Vista
Palácio dos Tropeiros, que abriga o Paço Municipal, fica no Alto da Boa Vista. Crédito da foto: Erick Pinheiro/Jornal Cruzeiro do Sul

Inaugurado em 15 de junho de 1981, o Palácio dos Tropeiros é a atual sede da Prefeitura de Sorocaba. O prédio foi projetado pelo arquiteto Luiz Arthur Guimarães Navarrete durante o governo do então prefeito do município, José Theodoro Mendes (1977-1982).

Curiosamente, nesse mesmo mandato, o prefeito José Theodoro Mendes também inaugurou um dos espaços esportivos mais importantes de Sorocaba. Trata-se do Estádio Municipal Walter Ribeiro, no bairro Jardim Santa Rosália.

O prédio foi construído na avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, número 3.041, no bairro Alto Boa Vista, uma das regiões mais altas da cidade. O objetivo era abrigar todas as secretarias e pastas da Prefeitura de Sorocaba, que antes funcionava na rua Brigadeiro Tobias, no prédio do teatro São Raphael – atualmente a Fundação de Desenvolvimento Cultural (Fundec).

A construção do Paço Municipal feita de concreto e vidro, no bairro Alto da Boa Vista, teve início em março de 1979. O projeto arquitetônico foi inspirado em uma parábola, imaginada em ritmo crescente do 1º ao 6º andar do prédio, simbolizando o crescimento futuro do município.

Palácio dos Tropeiros em 14 de junho de 1981. Crédito da foto: Arquivo Jornal Cruzeiro do Sul

Nos quatro primeiros andares ficam as secretarias, enquanto o quinto andar abriga um mirante, com vista para Sorocaba. No sexto andar ficam os gabinetes do prefeito e vice-prefeito. O lago em frente à Prefeitura foi feito para aproveitar uma nascente de água.

O jardim e o estacionamento preservam espécies da flora do cerrado, como árvores de ipê. Uma pista de caminhada, nomeada Odilon Araújo, oferece trilhas e equipamentos para a prática esportiva e de lazer. Há também no local um Parque Infantil, próximo à Biblioteca Municipal, com brinquedos e caixas de areia para crianças.

Palácio dos Tropeiros foi projetado pelo arquiteto Luiz Arthur Guimarães Navarrete, durante o governo do então prefeito do município, José Theodoro Mendes

O nome do edifício, Palácio dos Tropeiros, faz uma referência ao local que servia como ponto de encontro dos tropeiros e bandeirantes que ali se reuniam, vindos de diferentes partes do País. Antes da construção do Paço, havia no espaço o Jockey Clube e antenas de transmissão de TV, em meados do início da década de 1970.

A inauguração, inclusive, gerou críticas por parte da população, conforme publicado no jornal Cruzeiro do Sul, três dias após a cerimônia. O público gostaria que o evento tivesse ocorrido em um fim de semana, diferente do que aconteceu – era uma segunda-feira, para que mais gente conseguisse estar presente.

Na mesma área onde funciona o Paço também está o Teatro Municipal Teotônio Vilela, a Biblioteca Jorge Guilherme Senger, o prédio da Câmara de Vereadores, o monumento do Trópico de Capricórnio e o monumento ao piloto Ayrton Senna.

O conjunto arquitetônico do Paço Municipal é tombado pelo Conselho do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico, Turístico e Paisagístico de Sorocaba (CMDP) desde agosto de 2018. Ele é considerado um dos mais bonitos cartões postais de Sorocaba.

Palácio dos Tropeiros durante comemoração do aniversário de 30 anos. Crédito da foto: Divulgação

Investimento polêmico

Segundo publicado pelo Cruzeiro do Sul, em 13 de junho daquele ano, a obra custou aos cofres públicos 250 milhões de cruzeiros. Na época, isso era o equivalente a 90% do necessário para implantar um novo sistema de adução de água ou a metade do que gastaria para tratar o esgoto doméstico, principal fonte de contaminação do rio Sorocaba e dos córregos urbanos.

Pouco mais de nove anos após a inauguração, o espaço já era considerado pequeno para abrigar todas as secretarias municipais

Em outubro de 1990, o Cruzeiro do Sul publicou uma reportagem informando que, pouco mais de nove anos após a inauguração, o espaço já era considerado pequeno para abrigar todas as secretarias municipais, que na época eram 11 e uma empresa pública. Até mesmo antes disso, cinco anos após sua inauguração, uma das secretarias havia deixado o Palácio dos Tropeiros, a da fiscalização da Divisão de Receitas Mobiliárias da Secretaria de Finanças.

Leia mais  #TBT: Palácio dos Tropeiros
Comentários

CLASSICRUZEIRO