Covid-19 Sorocaba e Região

Prefeitura de Sorocaba prepara novo decreto para coronavírus

Entre as recomendações do MP, está a redução do número de usuários, pela Urbes, dentro dos ônibus do transporte coletivo
Prefeitura prepara novo decreto para coronavírus
Primeiro decreto de enfrentamento foi divulgado segunda-feira. Crédito da foto: Vinícius Fonseca / Arquivo JCS (16/3/2020)

A Prefeitura de Sorocaba vai editar novo decreto com o objetivo de atender as medidas recomendadas pelo Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) no enfrentamento do coronavírus. As recomendações foram tema de reportagem da edição desta quinta-feira (19) do Cruzeiro do Sul.

Conforme a Prefeitura de Sorocaba, as medidas recomendadas, visando atender todas as recomendações do MP, estarão contidas em um novo decreto que será assinado pela prefeita Jaqueline Coutinho, sem partido, e publicado na edição desta sexta-feira (20) do jornal Município de Sorocaba. “Decreto este que também será apresentado em coletiva à imprensa, ocasião em que os demais detalhes serão apresentados”, informa o Executivo.

Recomendações

O Ministério Público fez recomendações na quarta-feira, incluindo a não realização de eventos privados que aglomerem muitas pessoas. O procedimento, está sob a responsabilidade da promotora Cristina Palma. Há novas indicações do MP que não estão contempladas no decreto assinado na segunda-feira, dia 16, pela prefeita Jaqueline Coutinho, sem partido. A peça do MP tem foco também nos eventos particulares, não tratados no decreto municipal.

Leia mais  Sorocaba registra 62 casos confirmados do novo coronavírus em 24 horas

Entre as recomendações da promotoria está a redução do número de usuários, pela Urbes, dentro dos ônibus do transporte coletivo da cidade, e que não sejam realizados eventos privados, como casamentos e aniversários. O MP recomenda, ainda, que cessem os alvarás de eventos privados e que não sejam expedidas novas autorizações.

Para instituições religiosas, mesmo as que não possuem alvarás, há a recomendação de suspensão de cultos, cerimônias, missas e similares em que ocorram a aglomeração de pessoas. (Marcel Scinocca)

Comentários