Sorocaba e Região

Prefeitura apura corte de árvores pelo hipermercado Carrefour

Cortes dos troncos evidenciam a derrubada de várias árvores centenárias na Chácara Sônia Maria
Árvores foram derrubadas sem autorização no Carrefour Sônia Maria. Crédito da Foto: Reinaldo Galhardo
Árvores foram derrubadas sem autorização no Carrefour Sônia Maria. Crédito da Foto: Reinaldo Galhardo

*Atualizada 31/01, às 12h

A Prefeitura de Sorocaba vai autuar e aplicar a legislação ambiental contra o hipermercado Carrefour instalado na área da antiga Chácara Sônia Maria. A informação partiu da Secretaria de Comunicação (Secom), depois que o Cruzeiro do Sul solicitou informações sobre o corte de dezenas de árvores no local.

“Não foi autorizado o corte de árvores no local, por isso, será realizada uma vistoria e, na sequência, aberto um procedimento para autuar a empresa, com aplicação de multa e compensação ambiental, conforme legislação”, informa a nota da Secom.

Leia mais  Denúncia de extinção da Patrulha Ambiental de Sorocaba é negada

 

A derrubada sistemática de várias espécies tem chamado a atenção de consumidores e motoristas que usam o estacionamento do hipermercado para fazer as suas compras. Muitas árvores são centenárias e foram ao chão, restando apenas troncos de até 1,5 metros de espessura, enquanto outras estão caídas próximas à pista, onde muitos moradores da região fazem as suas caminhadas matinais ou no fim do dia.

As copas das árvores foram removidas completamente e os cortes dos troncos revelam que foram feitos com motoserras, único meio para levar ao chão árvores de porte elevado com até 15 metros de altura, como são a maioria das existentes na chácara.

Pela existência de dezenas de árvores, muitas delas frutíferas, o local foi palco de intensos debates na década de 2000 para garantir a preservação do meio-ambiente. Isto porque a notícia naquele ano de que seria instalado uma rede de hipermercado mobilizou ambientalistas e vereadores. Até mesmo audiências públicas e protestos de Ongs que realizaram um “Dia de Abraço” nas árvores foi uma forma de chamar a atenção da sociedade e das autoridades.

O Ministério Público, então, passou a acompanhar as negociações que se iniciavam com a Prefeitura e Secretaria de Meio Ambiente. Na época, ficou decidido que o empreendimento poderia ser instalado, desde que houvesse a preservação do cinturão verde, espécies frutíferas e nativas, ao redor da área autorizada pelo MP para a construção.

Ali, também havia a casa-sede de um dos proprietários da antiga fábrica de tecelagem Cianê que seria derrubada para as obras e cuja área faz parte hoje do estacionamento. O Carrefour foi inaugurado no dia 20 de novembro de 2001, durante o segundo mandato do prefeito Renato Amary (PSDB). O Cruzeiro do Sul tentou contato com a direção do hipermercado e assessoria de imprensa, sem sucesso.

Por meio de nota, a rede informou que algumas árvores, situadas no entorno do seu hipermercado em Sorocaba, foram recolhidas após caírem devido às fortes chuvas que atingiram a região ao final do ano passado. “Neste momento, a empresa segue em contato com a Prefeitura Municipal a fim de prestar os devidos esclarecimentos, sobretudo em relação ao pedido de autorização necessário para remover árvores em caso de queda. A empresa reforça seu  compromisso com o meio ambiente e com o cumprimento integral da legislação”, cita o texto.

Comentários

CLASSICRUZEIRO