fbpx
Sorocaba e Região

Praças em bairros de Sorocaba estão sujas e cobertas de mato

Frequentadores reclamam de situação caótica no Largo do Divino e Jardim Zulmira
No Largo do Divino, o mato crescido incomoda a vizinhança e quem transita pelo local. Foto: Emídio Marques

A cadeira danificada pela ação do tempo está ali, solitária, com as pernas encobertas pelo mato alto e descartada onde não deveria estar. Ao lado, entulho e, de frente, mais mato alto. A situação de má conservação pode ser observada na praça Cloe Silva Matucci e no entorno da área, no Jardim Zulmira. No Largo do Divino, o cenário é praticamente o mesmo, constatou nesta terça-feira (15) a equipe do Cruzeiro do Sul.

No Largo do Divino, além do mato alto tomando conta de praticamente toda a extensa área, havia algumas embalagens plásticas descartadas inadequadamente. “A situação está assim há mais ou menos 15 dias”, relatou o aposentado José Aroldo Feijó, 69 anos, sentado em um ponto de ônibus que ladeia a vegetação não roçada. “Parece que eles (Prefeitura) vieram aqui, roçaram e aí abandonaram. Na rua de baixo, perto da creche, até acharam escorpião”, emenda. No Jardim Zulmira, a praça Cloe Silva Matucci estava encoberta pelo mato e até com o piso de alguns trechos da calçada quebrados.

A praça Cloe Silva Matucci, no Jardim Zulmira, é o retrato do abandono. Foto: Emídio Marques

A Prefeitura informou, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom) que equipes serão enviadas aos locais citados e, após avaliação técnica, o serviço de roçagem será colocado na programação da Divisão de Manutenção de Paisagismo e Arborização da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema). Acrescenta que “as equipes de roçagem estão atuando diariamente, inclusive aos finais de semana, em diversos espaços públicos, visando garantir segurança e qualidade de vida à população. Além do aspecto paisagístico, a roçagem é um serviço de grande importância no sentido de liberar o passeio público para a circulação de pessoas e evitar a proliferação de pragas, insetos e animais como aranhas, ratos e escorpiões que possam levar riscos à saúde da população”.

De acordo com a Secom, o trabalho é feito de forma gradativa, com 12 equipes, que já atenderam nestes primeiros quinze dias do ano áreas públicas de diversos bairros. A Secretaria de Saneamento (Sesan), por sua vez, informa que enviará equipes aos locais para realizar a limpeza.

Comentários