Sorocaba e Região

Motorista deve ser indiciado por homicídio culposo por morte de motociclista

O carro e o condutor do automóvel foram identificados pela Polícia Civil de Sorocaba
Basílio César de Sá Cassar é delegado do 3º Distrito Policial de Sorocaba. Crédito da foto: Emídio Marques (20/2/2019)

 

A Polícia Civil esclareceu o acidente de trânsito que levou à morte do vendedor Régis Leão Gabriel, de 39 anos, em 3 de fevereiro, na zona oeste de Sorocaba. O delegado assistente do 3º Distrito Policial, Basílio César de Sá Cassar, apresentou o relatório da investigação na manhã desta quarta-feira (20).

O acidente ocorreu na esquina da rua Ângelo Vial com a avenida Américo de Carvalho. Régis vinha descendo a avenida de moto quando colidiu com um veículo que estaria se preparando para fazer uma conversão proibida.

Leia mais  Vigilante confessa ter matado transexual no Vitória Régia, em Sorocaba

 

Cassar contou que chegou ao motorista do carro por meio das imagens das câmeras de segurança do entorno e pelo depoimento de uma testemunha que estava parada no semáforo da rua Ângelo Vial – esta teria dito que tratava-se de um automóvel sedã prata ou branco e que a última letra da placa era L.

A polícia, ao obter a identificação, intimou o condutor a comparecer ao Distrito Policial. Na segunda-feira (18), ele, que tem 40 anos, foi ouvido e admitiu que esteve envolvido no ocorrido, dirigindo um Cobalt na cor prata. Alegou, porém, que não iria fazer a conversão proibida e sim mudar da faixa da direita para a da esquerda. “Ele diz que só fez a conversão proibida depois que viu o que aconteceu. Aí ele ficou assustado, viu a movimentação de pessoas e saiu dali”, disse Cassar.

O acidente tirou a vida de Régis Leão Gabriel
Veículo envolvido no acidente foi apreendido pela Polícia Civil de Sorocaba. Crédito da foto: Emídio Marques (20/2/2019)

Segundo o delegado, o inquérito policial está praticamente sacramentado, aguardando apenas a conclusão de laudos e do croqui (um desenho do que exatamente aconteceu no acidente). A documentação tem previsão de ser concluída em 20 dias e, depois disso, o motorista deve ser indiciado por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) e fuga do local. Há, também, a possibilidade de que responda por omissão de socorro.

Motociclista foi atingido por um carro na noite de domingo e morreu. Crédito da Foto: Divulgação
O motociclista foi atingido por um carro e morreu no local. Crédito da foto: Divulgação (3/2/2019)

Durante a coletiva de imprensa, Cassar optou por não divulgar o nome do condutor diante da não conclusão do inquérito policial. (Esdras Felipe Pereira)

 

Comentários

CLASSICRUZEIRO