fbpx
Sorocaba e Região

Polícia apreende aeronaves usadas para tráfico internacional de drogas

Sete aviões e um helicóptero foram apreendidos em Sorocaba, Americana, Birigui e Jundiaí
Entre as aeronaves, foram apreendidos sete aviões e um helicóptero. Crédito da foto: Polícia Civil

A Polícia Civil apreendeu oito aeronaves pertencentes a uma quadrilha acusada de tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. As apreensões ocorreram em Sorocaba, Americana, Birigui e Jundiaí. A ação foi divulgada na manhã desta sexta (11).

Conforme a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) de Americana, a investigação teve início em abril. As apreensões ocorreram na terça-feira (08) e também envolveram objetos e documentos. Entre as aeronaves, foram apreendidos sete aviões e um helicóptero.

Leia mais  Polícia apreende R$ 4,5 milhões em avião que saiu de Sorocaba

 

Ainda segundo a Dise, as aeronaves são avaliadas em um valor estimado de R$18 milhões. Não foram divulgados detalhes sobre os locais das apreensões.

Líder da quadrilha preso

O líder da organização foi preso no último 31 de agosto na cidade de Prado, no sul do Estado da Bahia, durante cumprimento de um mandado de prisão federal.

Ele era procurado por mandado expedido pela Justiça Federal em razão de aeronave que saiu de Americana no mês de abril de 2018 e foi apreendida com 458 quilos de cocaína em Carauari (AM). Na ocasião, o piloto, morador de Hortolândia, e outras três pessoas foram autuadas em flagrante.

Durante as investigações, no dia 31 de outubro de 2018, uma das aeronaves investigadas, objeto de lavagem de dinheiro, foi apreendida na Província de Guaricó, na Venezuela, em área considerada como utilizada por traficantes para embarcar a droga com destino a outros países, inclusive o Brasil.

Mais de uma tonelada de cocaína

De acordo com a Dise, outros investigados foram presos nos estados de São Paulo, Góias e Amazonas. Durante as prisões, foi apreendida 1,3 tonelada de cocaína que seria encaminhada à Europa. As ações tiveram participação da PC de São Paulo, PM de Goiás e Amazonas, Força Aérea Brasileira e PF.

“A investigação continua com o intuito de identificar outras aeronaves que são utilizadas para esta finalidade. Nós já temos conhecimento de que existem pelo menos cinco delas que deverão ser apreendidas”, afirma o delegado Luis Carlos Gazarini, titular da Dise de Americana.

Comentários

CLASSICRUZEIRO