Sorocaba e Região

Pandemia afeta situação de estrangeiros na região de Sorocaba

Eles não conseguem regularizar documento para moradia e trabalho
Pandemia afeta situação de estrangeiros na região de Sorocaba
Conforme a Polícia Federal, demandas excepcionais de migração devem ser submetidas pelos requerentes via e-mail. Crédito da foto: Adival B. Pinto / Arquivo JCS

As interrupções ou adaptações de serviços durante a pandemia do novo coronavírus não afetaram apenas os brasileiros com pendências burocráticas. Estrangeiros com necessidade de regularizar a situação de moradia e trabalho no Brasil também enfrentam dificuldades e incertezas diante desse problema.

Os irmãos Alberto e Rafael Martinez, que vieram da Venezuela, tentam conseguir a Carteira de Registro Nacional Migratório (CRNM), documento de identificação que também possibilita que eles trabalhem com carteira assinada no país.

No Brasil desde fevereiro, Alberto teve a regularização da situação postergada pela pandemia. Nesse período, o venezuelano passou a ter dificuldades para solicitar o documento de identificação pelo site da Polícia Federal.

“Sempre falam que temos que usar a internet. Já cheguei a gerar um código, mas nunca consigo agendamento para o atendimento presencial no posto de Sorocaba. Preciso da regularização para trabalhar. Sou profissional, quero trabalhar em alguma companhia”, disse Alberto que, na Venezuela, atuava na área de construção civil.

Já Rafael enfrenta a mesma dificuldade há mais tempo. No Brasil desde janeiro de 2019, o venezuelano foi para Minas Gerais antes de se estabelecer em Sorocaba. Lá, deu início ao processo para receber a CRNM, mas ainda não conseguiu regularizar a situação.

Leia mais  Site apresenta problema e profissionais não conseguem agendar vacinação em Sorocaba

Essa pendência se prolongou ainda mais por conta da pandemia. “Está impossível conseguir uma vaga [para atendimento presencial] pela internet. Minha residência vence em janeiro e não posso trabalhar com carteira assinada. Disseram que é permitido contratar apenas com o protocolo, mas não posso obrigar os empresários a isso”, afirmou.

A Polícia Federal foi questionada sobre as dificuldades apontadas para a regularização de estrangeiros, bem como sobre a normalização dos atendimentos presenciais no posto de Sorocaba, mas não houve resposta.

No início da pandemia, foram prorrogados os prazos migratórios e de vencimentos de protocolos, carteiras e outros documentos relativos às atividades de regularização. Na época, a Polícia Federal informou que essa situação perduraria até o final do estado de emergência de saúde pública.

Demandas de atendimentos excepcionais de migração, segundo o site da corporação, podem ser submetidas pelos requerentes por e-mail, com detalhamento e cópia da documentação. O endereço de e-mail do posto de Sorocaba é: dpf.cm.sod.srsp@dpf.gov.br.

Leia mais  Detran isentará vans escolares da taxa de vistoria semestral

Emissão de passaportes

O posto de emissão de passaportes, outro serviço oferecido pela Polícia Federal, vai deixar de atender no quilômetro 103,5 da rodovia Raposo Tavares, no Jardim Itanguá. Com a desativação, a estrutura vai passar a funcionar no shopping Iguatemi Esplanada, a partir da segunda quinzena do mês.

De acordo com a assessoria de imprensa do empreendimento, o posto vai ser instalado na Ala Sul — Piso Votorantim do shopping. Atualmente, a estrutura atende a população de cerca de 45 cidades da região de Sorocaba. (Erick Rodrigues)

Comentários