Sorocaba e Região

Ovos de Páscoa caseiros ganham espaço entre os consumidores

Segundo os confeiteiros, a versão de colher é a mais procurada
Ovos de Páscoa caseiros, cada vez mais gostosos
Tamanhos, qualidade do chocolate, a grande variedade de recheios, tudo isso faz com que os ovos de colher disparem na preferência. Crédito da foto: Emidio Marques

Os ovos de Páscoa tradicionais já começam a perder espaço para os de colher – modalidade em que o recheio é brigadeiro, mousse, algo cremoso, de maneira geral – lançado há alguns anos, e que agora parecem já superar os modelos clássicos em pedidos. A percepção é de pessoas que, até para reforçar o orçamento familiar, começaram a fazê-los de forma caseira.

Leia mais  Esta Páscoa será dos bombons

 

Os ovos caseiros, segundo os produtores, são muito procurados por sua relação custo-benefício, uma vez que seu peso muitas vezes ultrapassa o que foi encomendado; outra razão é que o industrializado normalmente oferece recheios pouco atraentes. E como, mesmo no comércio informal, a novidade é também a alma do negócio, hoje já há a opção fit, destinado para pessoas em dieta, e até mesmo formatos destinados para que as próprias crianças produzam seus ovos de Páscoa.

Produção caseira

Ovos de Páscoa caseiros, cada vez mais gostosos
A dupla Dona Rosê, Rosicléia (de verde) e Rosicleide, juntas há dois anos, inova nos recheios e traz o kit para as crianças montarem seu ovo. Crédito da foto: Emidio Marques

Segundo as irmãs Rosicleide Taborda da Rosa Souza e Rosicléia Taborda da Rosa Lopes (dupla conhecida como Dona Rosê), que já trabalham juntas há dois anos, a maioria dos pedidos é pelo ovo de Páscoa de colher; ambas inovam com a casca de brownie, e novos recheios como, por exemplo, morangos ou uvas e creme “patissière” (creme de confeiteiro, com creme de leite, açúcar, farinha de trigo e fava de baunilha) e ganache (um creme usado para coberturas e/ou recheios de bolos) de chocolate. Outra criação das duas, é o kit confeiteiro destinado às crianças: uma embalagem com uma casca de 150 gramas, dois tubetes de confeitos coloridos, chocobol (bolinhas de chocolate), e um saquinho com ganache, para que a própria criança monte o recheio.

Com experiência em cozinha de restaurante, e sempre elogiada pelos ovos que fazia para a família, Josiele Cristina Tedioli também se lançou nesse mercado e, junto com a prima Liliane das Graças Santana, também começou a produzir comercialmente. Ela, como as irmãs Rosê, diz que a maioria dos pedidos é para os ovos de colher, para os quais oferece recheio em sabores como prestígio, trufado, morango trufado, e outros. Para elas, a preferência pelo de colher é por a quantidade de chocolate sempre ser maior que a dos industrializados.

Ovos de Páscoa caseiros, cada vez mais gostosos
Ulysses agora tem a linha fit e recheio com bolo de cenoura com brigadeiro de chocolate. Crédito da foto: Emidio Marques

Formado em Gastronomia pela Universidade de Sorocaba, Ulysses Gomes Guimarães já faz ovos de Páscoa caseiros há nove anos, e neste ano acrescentou, em sua linha, o ovo fit em três sabores, sendo brigadeiro de chocolate, doce de leite e baunilha. Mas sua criatividade não para por aí: também criou recheio com bolo de cenoura com brigadeiro de chocolate.

Ulysses enfatiza que, em suas receitas fit, usa ‘whey protein isolado’, que tem 90% no teor de proteína, baixa quantidade de gordura e carboidrato, além de ser livre de lactose. As irmãs Rosicleide e Rosicléia, assim como as primas Josiele Cristina e Liliane Santana lembra, ainda, que os ovos de Páscoa caseiros são feitos perto da data de entrega, e isso também é um diferencial em relação aos industrializados.

Os fabricantes ouvidos nesta reportagem têm preços variando entre R$ 30 e R$ 70. (Adriane Mendes)

Comentários

CLASSICRUZEIRO