Sorocaba e Região

Operação para combater pedofilia na internet prende suspeito em Sorocaba

Empresário de 47 anos armazenava material pornográfico de crianças e adolescentes
Caso foi apresentado na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba. Crédito da foto: Emídio Marques (28/3/2019)

Um empresário de 47 anos foi preso em flagrante em Sorocaba por armazenar material pornográfico de crianças e adolescentes. A prisão foi feita pela Polícia Civil, na manhã desta quinta-feira (28), durante cumprimento de um mandado de busca e apreensão dentro da Operação Luz da Infância 4.

Segundo a titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, Luciane Bachir, o homem foi preso em seu escritório, na zona sul da cidade. Os policiais foram até o local e apreenderam aparelhos eletroeletrônicos, incluindo um notebook. No computador foi constatado que o homem acessava as fotos de pedofilia por meio de um site e tinha capturas das imagens, o que justificou a prisão em flagrante.

Segundo a delegada, o empresário confirmou o acesso às imagens com cenas sexuais de crianças e adolescentes, mas negou fazer o compartilhamento das fotos. A identidade do acusado e o ramo de atuação de sua empresa não foram divulgadas, mas, segundo Luciane, ele tinha formação superior.

Leia mais  Justiça cumpre reintegração de posse no bairro Brigadeiro Tobias, em Sorocaba

 

Os policiais tentaram cumprir ainda um segundo mandado de busca e apreensão em uma residência na zona oeste de Sorocaba, mas a casa foi encontrada vazia, em reforma, portanto nada foi apreendido. Também foi cumprido um mandado de busca e apreensão em Salto de Pirapora, na Região Metropolitana de Sorocaba, mas não foram divulgados detalhes sobre a operação no local.

Operação nacional

A ação da Polícia Civil na região de Sorocaba faz parte de uma operação nacional contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes praticados na internet. Denominada Luz na Infância 4, cumpre 266 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdos relacionados aos crimes de exploração sexual.

No Estado de São Paulo são 87 mandados de busca e apreensão. A força-tarefa coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) envolve Polícias Civis do Distrito Federal e de 26 Estados.

Ao todo, foram mobilizados mais de 1.500 policiais para o cumprimento da missão. A ação desencadeada é decorrente de cooperação mútua entre a Diretoria de Inteligência e a Diretoria de Operações, ambas vinculadas à Secretaria de Operações Integradas do MJSP. (Da Redação, com Estadão Conteúdo)

Comentários

CLASSICRUZEIRO