Sorocaba e Região

Ofebas investe receita em ações sociais

Uma das iniciativas é a assistência a famílias de baixa renda
Patrícia Peixoto é a gerente-geral da organização. Crédito da foto: Manuel Garcia (3/2/2021)

Há 55 anos no ramo, a Organização Funerária das Entidades Beneficentes e Assistenciais de Sorocaba (Ofebas) é a única funerária sem fins lucrativos do Brasil. A organização aplica os recursos das vendas dos seus serviços em melhorias na sua própria infraestrutura e, sobretudo, no desenvolvimento de ações sociais, por meio do projeto Ofebas Social.

Uma das iniciativas é a assistência a famílias de baixa renda. Segundo a gerente-geral da Ofebas, Patrícia Peixoto, nos casos em que os familiares da pessoa falecida não podem pagar pelos serviços funerários, a organização os oferece gratuitamente.

Nessas situações, os solicitantes são submetidos a uma análise socieconômica, para a comprovação da impossibilidade de custeá-los. Após a resolução dos trâmites relativos ao velório e sepultamento, o atendimento a essas famílias continua de outras duas formas. Em uma das ações, uma assistente social da própria Ofebas orienta os parentes do falecido sobre os seus direitos e benefícios. A profissional, inclusive, indica e agenda horários nos órgãos aos quais o familiar deve recorrer.

Leia mais  Região fecha janeiro com redução de roubos e furtos

Já na outra frente de trabalho, disponibiliza auxílio psicológico para os atendidos. Por meio de uma parceria com uma faculdade, eles podem fazer tratamento psicoterapêutico durante um ano, gratuitamente. O acompanhamento é feito por uma psicóloga designada pela própria organização.

“É uma forma de dar a essas famílias condições de continuarem a vida”, diz Patrícia. A Ofebas igualmente tem importante papel no terceiro setor, investindo, anualmente, mais de R$ 600 mil em ações sociais. E o objetivo é ampliar, cada vez mais, a atuação nessa área, afirma Patrícia.

Em uma das iniciativas, a funerária viabiliza recursos financeiros para organizações não-governamentais (ONGs), por intermédio do programa de assessoramento financeiro. Nesse projeto, as entidades interessadas podem solicitar a verba no site da organização.

Na sequência, um comitê analisa os pedidos e as entidades que preencherem todos os critérios são contempladas. Já em outra ação, realizada em parceria com o Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) de Sorocaba, representantes das ONGs recebem assessoramento técnico para continuarem os seus trabalhos de forma mais adequada. A iniciativa foi criada em 2017 e implantada em 2018. Nela, os profissionais atuantes nos projetos sociais são qualificados e capacitados.

Leia mais  Região de Sorocaba recebe mais 11 mil doses da Coronavac

Em palestras, especialistas de diversas áreas orientam os participantes sobre como captar recursos e aplicar leis, entre outros assuntos relativos ao terceiro setor, detalha Patrícia. Além da Ofebas, somente duas fundações, sendo uma em São Paulo e outra em Campinas, possuem trabalhos desse tipo, afirma Patrícia. Todos os recursos aplicados nessa iniciativa provêm do caixa da própria Ofebas. Isto é, não há aportes de qualquer esfera governamental, completa ela.

Na edição de 2020, de acordo com Patrícia, 15 entidades participaram da ação. Ao final, três delas foram contempladas com uma premiação de R$ 5 mil cada. Na última edição, um membro de cada ONG participou dos encontros. Para este ano, o objetivo é ampliar a capacitação para dois integrantes, totalizando 30 participantes.

Esse incentivo, pontua, beneficia não os as entidades, como também, as pessoas atendidas por elas. Capacitadas, as organizações, consequentemente, desempenham as suas funções com mais eficiência. “Quando um profissional (da ONG) é capacitado, automaticamente, o atendimento da entidade tende a ser melhor”, completa. (Da Redação)

Comentários