fbpx
Sorocaba e Região

Obras preveem 136 desapropriações com custo total de R$ 39 milhões

Maior parte das desapropriações deve acontecer na zona oeste para a implantação da marginal do córrego Itanguá
Para a construção do viaduto sobre a Itavuvu serão 11 desapropriações. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS

O Programa Ambiental e de Otimização Viária de Sorocaba, também chamado de Avança Sorocaba, prevê 136 desapropriações nas 11 obras programadas. O custo destas desapropriações está estimado em R$ 39 milhões, que serão pagos pelo município. Um processo licitatório foi aberto pela Prefeitura de Sorocaba, em junho. Ele sofreu algumas alterações, inclusive na lista de obras. A ideia é contratar uma empresa especializada para prestação de serviço de supervisão técnica ambiental e gestão social de projetos e obras de infraestrutura, para acompanhar essas obras.

Com relação às desapropriações, conforme o edital em andamento, a maior parte delas está na implantação da marginal do córrego Itanguá, na zona oeste da cidade. São 65 desapropriações em dois trechos, entre as vias Luís Mendes e Adão Pereira de Camargo. Outras três obras apresentam 16 desapropriações cada. A primeira é a ligação da rua Angelo Elias com a avenida Dom Aguirre. A outra é a duplicação da rua Pereira da Fonseca e mais um trecho da Jerome Case. Com o mesmo número de desapropriações, está a obra de demolição da ponte que liga a 15 de Novembro com a avenida São Paulo, incluindo as obras no entorno.

Já para a implantação de viaduto sobre a avenida Itavuvu, ligando as avenidas Edward Fru-Fru Marciano e Ulysses Guimarães, precisarão ser feitas 11 desapropriações. Ela é seguida pela duplicação da avenida 3 de Março, que terá quatro desapropriações. Duas obras na zona sul da cidade, mais as obras dos viadutos de ligação da rua Joaquim José de Lacerda e da avenida Ipanema e da avenida Independência com a Fernando Stecca, terão outras oito desapropriações ao todo. Apenas a implantação do Parque Linear, sobre o córrego Itanguá, não exigirá nenhuma desapropriação.

Leia mais  Câmara aprova projeto sobre divulgação de paralisação de obras públicas

 

Duração

O processo licitatório também apresenta o prazo de execução das obras. A maior parte delas — seis — apresentam 180 dias para conclusão. A implantação da marginal do córrego Itanguá é a que deve durar mais dias, são 1.080, ou quase três anos. A obra de demolição da ponte que liga a avenida 15 de Novembro com a avenida São Paulo e construção de uma nova tem expectativa de duração de 450 dias. O obra com o menor prazo de duração é a de ligação da rua Angelo Elias com a avenida Dom Aguirre, sendo 120 dias.

Conforme a Prefeitura de Sorocaba, as obras e as desapropriações já estão em andamento. Ainda de acordo com o Executivo, o pagamento das desapropriações são contrapartida do município. O valor aproximado das obras, tanto as financiadas como a de contrapartida, é de R$ 200 milhões.

Leia mais  Com lâmpadas apagadas, pedestres temem passar por viaduto à noite

 

Licitação

O processo licitatório para contratar a empresa especializada para a prestação de serviço de supervisão técnica-ambiental e gestão social de projetos e obras prevê entrega de propostas e abertura de envelopes no dia 20 de setembro. O custo com o pagamento da vencedora da concorrência pública poderá chegar a R$ 20 milhões. (Marcel Scinocca)

Comentários