fbpx
Sorocaba e Região

Novo aparelho de radioterapia atende em fevereiro na Santa Casa

Equipamento necessita ser instalado em um local especial denominado casamata, com proteção radioativa
Novo aparelho de radioterapia atende em fevereiro
Aparelho de radioterapia chegou em setembro último. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (28/9/2018)

O aparelho de radioterapia recebido pela Santa Casa de Sorocaba em setembro deve começar a atender em fevereiro de 2019, de acordo com previsão do Ministério da Saúde. O acelerador linear foi fornecido pelo governo federal por meio do Plano de Expansão da Radioterapia e é um equipamento mais moderno do que a máquina de cobalto existente no hospital e que funciona atualmente. De acordo com o médico José Carlos Menegoci, coordenador da radioterapia da Santa Casa, o espaço em que o novo aparelho irá funcionar está praticamente pronto, sendo necessárias agora as licenças de funcionamento emitidas pelos órgãos responsáveis.

Para operar, o aparelho necessita ser instalado em um local especial denominado casamata, que possui proteção radioativa e outras especificidades. De acordo com informe divulgado pelo Ministério da Saúde, as obras civis já estão totalmente concluídas. O médico da Santa Casa aponta que falta ainda a instalação do sistema de ar-condicionado e a colocação de móveis, que já foram adquiridos. O acelerador linear já teria sido montado e testado pela empresa responsável e um físico. “O aparelho está em ordem”, conta.

Leia mais  Prefeitura de Iperó abre concursos públicos para 42 vagas

Movido a energia elétrica, o acelerador linear não precisa de um fonte radioativa de cobalto como os aparelhos usados no hospital anteriormente. Em novembro de 2016, o equipamento então utilizado no hospital teve a fonte de cobalto esgotada e — sem recursos para a compra de uma nova — a cidade passou a enviar parte dos pacientes oncológicos para outras cidades. Quase dois anos depois, em julho, o hospital retomou os atendimentos, após receber uma máquina de cobaltoterapia por meio de doação. Com o acelerador linear, a expectativa é de que exista mais segurança na prestação do atendimento, uma vez que a máquina só necessita da reposição de peças com o desgate de uso. “É uma validade muito longa, de muitos anos”, explica o médico.

Menegoci conta que agora será necessário passar pelo processo de obtenção das licenças junto à Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) e à Vigilância Sanitária de Sorocaba, que deverão enviar técnicos para avaliar as instalações e equipamento. Embora pondere que nesta época do ano os atendimentos da Cnen, que é localizada no Rio de Janeiro, são reduzidos, estima que a previsão de funcionamento em fevereiro deva se confirmar.

Leia mais  Campeonato de Balonismo vai colorir céu de Iperó durante três dias

Segundo informe do Ministério da Saúde, as obras da casamata, projeto, fiscalização, equipamentos e o acelerador linear terão o custo total R$ 9,75 milhões.

Atrasos

O Plano de Expansão da Radioterapia no Sistema Único de Saúde (SUS) teve início em 2012 com a expectativa de fornecer aceleradores lineares para dezenas de hospitais do país. Em novembro de 2015, o informe do Ministério da Saúde previa o início das obras da casamata na Santa Casa de Sorocaba para fevereiro de 2016 e o funcionamento do aparelho para novembro daquele ano. Contudo, as obras tiveram início apenas em junho de 2016 e acabaram interrompidas por problemas com a construtora contratada pelo Ministério da Saúde. Após disputas judiciais, as obras foram retomadas em julho deste ano. (Priscila Fernandes)

Comentários