fbpx
Sorocaba e Região

Nova Previdência tem apoio de deputados que representam a região de Sorocaba

Derrite, Jefferson e Lippi defendem reforma como instrumento vital para fazer o País sair da crise econômica
Plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília. Crédito da foto: Will Shutter/ Câmara dos Deputados

Os três deputados federais representantes de Sorocaba e região, Guilherme Derrite (PP), Jefferson Campos (PSB) e Vitor Lippi (PSDB) votaram na terça- feira (9) favoravelmente à reforma da Previdência porque acreditam que ela é instrumento vital para fazer o Brasil sair da crise e retomar o crescimento econômico, com foco principalmente nos investimentos e geração de empregos. Eles se manifestaram em contatos com o Cruzeiro do Sul e também em entrevista à rádio Cruzeiro FM 92,3.

“Votei a favor da reforma para que o Brasil volte a crescer e para que, por consequência, o Estado tenha melhores condições de auxiliar aqueles que verdadeiramente são necessitados”, afirmou Derrite.

Leia mais  'Não haverá nova proposta da Previdência', diz líder do governo na Câmara

 

Jefferson falou assim das suas expectativas a partir de agora: “A curto prazo nós acreditamos que possa haver essa melhoria na qualidade de vida, na geração de empregos, nas exportações, enfim, que o Brasil possa retomar o crescimento econômico que todos nós desejamos e lutamos por ele para que a melhora de vida seja sentida”.

Nova Previdência tem apoio de deputados locais
Vitor Lippi (PSDB). Crédito da foto: Pedro Negrão (25/4/2016)

Na análise de Lippi, a aprovação da reforma “traz segurança ao mercado para que as empresas possam voltar a investir no Brasil para a retomada dos empregos, que é isso que nós buscamos”. O tucano também disse que agora o Congresso Nacional vai trabalhar para que outras reformas, somadas à da Previdência, “possam criar um ambiente bastante melhor para o crescimento do País e para o crescimento dos empregos”.

Nova Previdência tem apoio de deputados locais
Guilherme Derrite (PP). Crédito da foto: Emidio Marqus / Arquivo JCS (28/6/2019)

Derrite acrescentou que a sociedade brasileira sabe da necessidade de uma reforma da Previdência que possibilite ao País reestruturar a economia, com a desoneração do erário público e dos mais diversos atores econômicos. E Jefferson também acentuou: “Eu escolhi votar com a nossa realidade e a nossa população”. Jefferson informou inclusive que o seu voto favorável contrariou orientação do seu partido e justificou essa postura “por entender a necessidade e a urgência” do País.

Nova Previdência tem apoio de deputados locais
Jefferson Campos (PSB). Crédito da foto: Pedro Negrão / Arquivo JCS (9/10/2014)

“Se nós tivermos a aprovação e conseguirmos controlar a questão dos destaques para que a Previdência cumpra o seu papel de ajudar nas contas públicas, nós teremos uma confiança fundamental para o desenvolvimento do Brasil”, também declarou Lippi.

Leia mais  'Pode ter se equivocado', diz Bolsonaro após fala de filho sobre Previdência

 

Derrite argumentou que a equação que precisa ser traçada é a que diz respeito a “uma nova e mais equilibrada lógica previdenciária, mas sem abandonarmos a vigilância e o auxílio aos mais humildes de todos os rincões do Brasil”. Nessa linha, Lippi ponderou: “Quem tem mais ajuda com mais para a gente preservar os mais humildes, aqueles que ganham 1 a 2 salários mínimos”.

Jefferson concluiu com uma análise política do momento histórico que o País vive: “O novo Congresso eleito no ano passado entendeu que havia algumas mudanças que deveriam ser feitas com certa urgência: a retomada do crescimento econômico, a geração de empregos, valores familiares, enfim, um Congresso muito conservador que chegou a partir das eleições passadas. O que nós acompanhamos ontem (terça-feira) já foi fruto muito desta renovação. O povo brasileiro escolheu uma nova maneira de governar”. (Carlos Araújo)

Comentários