fbpx
Sorocaba e Região

Namorado de mulher encontrada morta em casa é ouvido na DIG em Sorocaba

Ele foi encontrado pela PM na rodoviária de Itapetininga durante a madrugada desta quarta-feira (10)
Suspeito está sendo ouvido na DIG de Sorocaba. Crédito da foto: Erick Pinheiro/Jornal Cruzeiro do Sul

O namorado da técnica de enfermagem Kelly Christina Parreira, de 40 anos, que foi encontrada morta dentro da casa dela em um condomínio em Sorocaba, foi detido pela Polícia Militar em Itapetininga, na madrugada desta quarta-feira (10).

Segundo a Polícia, Alisson Oliveira Raszejas é o principal suspeito do crime. Ele foi encontrado na rodoviária de Itapetininga, no bairro Vila Aparecida, após uma denúncia. Os policiais localizaram com ele alguns cartões de crédito, R$ 77 em dinheiro, um celular e documentos de imigração argentina com data de domingo (7).

Ainda conforme a PM, também foram encontradas passagens de ônibus da cidade de Foz no Iguaçu, no Paraná, que faz fronteira com a Argentina, com data desta terça-feira (9). Os policiais encaminharam o suspeito para a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba.

Conforme apurado pela reportagem, ele está sendo ouvido pela delegada responsável pelo caso, Luciane Bachir, titular da DIG. Na casa da vítima foi encontrado um manuscrito indicando problemas no relacionamento conjugal, mas cuja autoria ainda é desconhecida.

Leia mais  Mulher é encontrada morta dentro de casa em Sorocaba

 

Relembre o caso

Kelly foi encontrada morta na casa dela, em um condomínio na avenida Américo Figueiredo, bairro Jardim Tropical, por volta das 13h30 desta quinta-feira (4). A vítima morava com o namorado no local há cerca de uma semana antes da morte, segundo o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar. Ele não era visto no condomínio desde a terça-feira (2).

Familiares informaram à Polícia Militar que tentavam contato com Kelly há dois dias, mas não recebiam retorno. Desde então, a mulher também não teria ido trabalhar. Os vizinhos teriam percebido que o carro da vítima estava na garagem da casa mas, quando batiam na porta, ninguém atendia. Por isso, os policiais foram chamados.

Os PMs encontraram a mulher morta sobre a cama do quarto, coberta com um cobertor, e com marcas de agressão no pescoço. Conforme informações policiais, tudo indica que a morte ocorreu na terça-feira (2). (Com informações de Adriane Mendes)

 

Comentários