Sorocaba e Região

MP investiga falta de repasses para a Abos em Sorocaba

Entidade atende pacientes oncológicos e não recebe recursos públicos desde 2017
A Abos funciona como uma casa de apoio com 40 leitos. Crédito da foto: Emídio Marques / Arquivo JCS

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) abriu um inquérito civil para apurar a falta de repasses da Prefeitura de Sorocaba para a Associação Beneficente Oncológica de Sorocaba (Abos). O procedimento foi instaurado no mês passado e está sob responsabilidade da promotora Cristina Palma.

Além da instituição, o inquérito cita também o Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS). Tereza de Goes de Oliveira, presidente da Abos, afirmou, na quarta-feira (4), que a entidade sempre recebeu verbas municipais, mas que a ajuda cessou em julho de 2017, já durante o mandato do então prefeito José Crespo (DEM).

Ainda conforme a presidente, a instituição está se mantendo atualmente com bazar beneficente, pelo trabalho dos sócios voluntários, com a realização de eventos e também com a doação de empresários e comerciantes da cidade. “Entretanto, esse dinheiro [do Executivo] está fazendo muita falta”, explica. Ainda conforme ela, a situação só não é pior porque no ano passado a instituição recebeu cerca de R$ 65 mil por meio de duas emendas impositivas de dois parlamentares da Câmara de Sorocaba.

Atualmente, a entidade possui 40 leitos, sendo que, no momento, 25 deles estão ocupados. “Tem gente que está com a gente há anos”, comenta. “Aqui é uma casa de apoio, quase um hotel para os pacientes. “Doamos vários tipos de remédio. Só não damos os quimioterápicos, pela sua complexidade”, explica. “Temos um trabalho extremamente sério, há 31 anos. Hoje sem o respaldo financeiro do poder público. Isso é muito triste. Ainda bem que temos um grupo forte que nos ajuda”, complementa.

Prefeitura

A Prefeitura de Sorocaba e a Secretaria de Cidadania (Secid) receberam o ofício com informações acerca do procedimento aberto pelo MP, conforme informado na terça-feira (3). Ainda conforme o Executivo, a extinta Secretaria de Assistência Social (Sias) manteve a parceria com a Associação Beneficente Oncológica de Sorocaba até junho de 2017. “Posteriormente, as atividades da referida Abos não foram contempladas em editais de chamamento abertos por esta Secretaria”, alega.

Comentários