Sorocaba e Região

MP investiga caso de gato que teve patas cortadas com facão

Valente, nome dado ao gato agredido, teve as patas da frente cortadas e precisou passar por cirurgia. Crime foi na Vila Helena.
Denúncias de maus-tratos a animais passa de mil casos
O gatinho Valente teve duas patas decepadas e passou por amputação. Crédito da foto: Divulgação / ASPA

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) abriu um procedimento na terça-feira (16) para investigar o caso em que um gato teve as patas decepadas a facão, na zona norte de Sorocaba, em 12 de janeiro. O procedimento preparatório de inquérito civil está sob responsabilidade do promotor Jorge Alberto Marum.

O documento cita que “a ação criminosa traz danos aos interesses difusos da coletividade” e pede informações para a Prefeitura de Sorocaba, Polícia Ambiental e Delegacia Seccional. O promotor também pede para que a ONG que realizou o atendimento seja parabenizada pela ação e que dê informações sobre o ocorrido.

“Um crime bárbaro, que deve ser punido exemplarmente. Segundo a Constituição Federal, maus-tratos a animais devem ser penalizados civil (indenização à sociedade), penal (prisão) e administrativamente (multa)”, disse o promotor ao Cruzeiro do Sul, após a abertura do procedimento. “Precisamos que a polícia investigue e identifique o criminoso”, acrescentou.

Leia mais  Escolas municipais de Sorocaba terão aula presencial em março

Marum fez um apelo e pediu para que as pessoas que tenham informações sobre o caso denunciem o autor. “Pedimos que alguém que saiba alguma informação que possa ajudar a identificar esse criminoso, que leve ao conhecimento da polícia.” O promotor também destacou o papel do Poder Público na questão. “É prevenir, fiscalizar, conscientizar e, em caso de infração, aplicar com rigor os três tipos de punição que a Constituição prevê no artigo 225”, diz.

A Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema) informou, na noite de terça-feira, que levantou todas as informações junto aos protetores que socorreram o gato e abriu um boletim de ocorrência para que o caso seja apurado pela Polícia Civil e o autor seja encontrado e responda pelo crime.

O caso

Valente, nome dado ao gato agredido e que, aparentemente, era de rua, teve as patas da frente cortadas por um facão ou outro material cortante. A ação criminosa ocorreu na Vila Helena. Segundo moradores da região, o crime teria sido praticado por um homem sob efeitos de entorpecentes.

O animal foi socorrido pela Associação Protetora dos Animais (Aspa) e levado a uma clínica veterinária, onde passou por cirurgia. O felino, que precisou amputar completamente as duas patas, está se recuperando bem e a cicatrização ocorre de forma positiva, segundo informações da ONG.

Leia mais  Sorocaba espera receber novo lote da vacina Coronavac nesta terça (23)

Todas as despesas veterinárias foram pagas após alguns voluntários organizarem uma “vaquinha”. Depois de recuperado, o animal será castrado, vacinado e, por fim, encaminhado para adoção. (Marcel Scinocca)

Comentários
Assuntos