Sorocaba e Região

Mosaicos de pedras portuguesas serão refeitos na Frei Baraúna

Prefeitura tapou os buracos, mas não respeitou os desenhos originais dos mosaicos, por isso vai ter de refazê-los
Prefeitura vai contratar empresa especializada para refazer os desenhos no piso. Crédito da foto: Fábio Rogério (4/2/2020)

A Prefeitura de Sorocaba informou nesta terça-feira (4) que deverá contratar uma empresa especializada para rever a questão do piso na praça Frei Baraúna, no Centro.

Em janeiro do ano passado, o Cruzeiro do Sul mostrou a situação do local com muitos buracos, o que gerou reclamações de pessoas que passam pelo local com frequência.

O piso da praça Frei Baraúna é todo constituído de pedras portuguesas e desenhos de mosaicos. Para tapar os buracos por conta das pedras que estavam faltando, a Secretaria de Serviços Públicos e Obras (Serpo) realizou serviço no local, mas não respeitou os desenhos originais. As pedras foram recolocadas sem preservá-los.

Questionada, a Serpo informou que o serviço realizado na praça Frei Baraúna foi feito entre os meses de outubro e novembro de 2019.

“Houve a necessidade de manutenção devido ao grande número de reclamações e acidentes (quedas de pessoas no local). O serviço realizado teve características emergencial e paliativa até que se contrate uma empresa especializada para a devida recuperação do local”, aponta a pasta.

Leia mais  Caminhoneiros receberão dicas de segurança e contra a Covid

Prédio segue abandonado

Em estado de abandono ainda encontra-se na praça Frei Baraúna o prédio que abrigou por duas décadas a Oficina Cultural Grande Otelo, que é de propriedade do governo estadual.

O prédio foi tombado pelo Patrimônio Histórico em 2012, mas com o passar do tempo, uma reforma seguida de restauração tornou-se inadiável e com isso a Oficina Cultural foi desativada.

A reforma, financiada pelo governo estadual, começou em 2014 e um ano depois constatou-se que os problemas eram mais graves. Além das infiltrações, encontraram problemas na estrutura, em virtude da acomodação do solo. Com isso, a reforma parou e a obra abandonada em 2015. De lá para cá o local segue sem uso.

A Secretaria da Cultura e Economia Criativa foi questionada pelo Cruzeiro do Sul e informou que o assunto está em análise pela pasta.

Leia mais  Motorista fica preso às ferragens após bater em poste em Sorocaba

No ano passado, a Associação Comercial de Sorocaba (Acso) fez uma proposta ao governo do Estado para ocupar o prédio da antiga Oficina Grande Otelo, conhecido como Fórum Velho, mas não houve resposta.

Por conta disso, a Acso assinou contrato de locação com o Mosteiro de São Bento para uso de uma das unidades do conjunto arquitetônico, localizada na esquina do largo de São Bento com a rua Dr. Arthur Martins, também no centro de Sorocaba. (Ana Cláudia Martins)

Comentários