Sorocaba e Região

Mulher volta de viagem e é surpreendida com carro guinchado após nova placa

Rua dos Andradas passou a ter proibição de estacionar e vagas de Zona Azul, gerando queixas de moradores
Izildinha viajou e não havia Zona Azul na rua. Ao voltar carro estava guinchado e autuado. Foto: Emídio Marques

A recente colocação de uma placa de proibido estacionar em um dos lados da rua Dos Andradas, na região do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), tem causado indignação sobretudo aos moradores de um condomínio de prédios localizado na via. Isso porque, além da “novidade”, houve também a implantação do sistema Zona Azul do outro lado da rua. Os condôminos que costumavam usá-la para deixar o segundo automóvel reclamam de estar “ilhados” com a alteração no trânsito.

A comerciante Izildinha Inês Stangrini, 55 anos, é uma das mais insatisfeitas com a situação. A mudança, aliás, causou uma ingrata surpresa a ela, que estava viajando. Acontece que, quando seguiu para o litoral, em 2 de janeiro, deixou o veículo estacionado na rua. Ao voltar, nesta segunda-feira (7) à noite, o carro não estava mais lá. “A minha filha chegou primeiro e me ligou desesperada dizendo que o carro não estava parado lá”, conta. Soube pelo porteiro, então, que o automóvel havia sido guinchado pela Urbes – Trânsito e Transportes. “Mas quando eu deixei a placa não estava ali, soube que colocaram na sexta-feira passada”, critica.

Leia mais  Flanelinhas cobram o que querem na Zona Azul em Sorocaba

 

Ontem de manhã, quando Izildinha conversou com a reportagem, iria ao pátio de um guincho para retirar o veículo. “Além de pagar por isso, ainda vou ter que pagar multa e perder pontos na carteira (de habilitação). Em 20 anos que dirijo, só tomei duas multas, tenho até vergonha. E agora acontece isso”, reclama. “Agora ou eu mudo de apartamento ou eu vendo meu carro, porque na rua de baixo só ficam estacionados os ônibus do pessoal que vem no Regional e na de cima as ambulâncias”, afirma.

A síndica do residencial em que Izildinha mora, Cassia Marina de Oliveira, 59, era outra a lamentar a decisão da Urbes. “Está impossível e a Urbes nem nos comunicou que ia fazer isso. Agora, a gente sequer pode receber visitas”, diz. A situação também tornou-se alvo de críticas de trabalhadores de uma residência terapêutica próxima. “Antes a gente deixava os carros estacionados na frente, mas e agora, no caso de uma intercorrência? É uma decisão sem pé nem cabeça”, declara um deles, sem se identificar.

Em nota, a Urbes confirmou que a Zona Azul na rua Dos Andradas começou a ser implantada dia 3 deste mês (um dia depois de Izildinha ter viajado e deixado o carro parado na rua). Serão 201 vagas na região do CHS. A Urbes limitou-se a informar que “a autuação e remoção do veículo em questão foi consequência dessa fiscalização, sendo que a atuação dos agentes de trânsito baseia-se no momento da fiscalização”. Apontou ainda que a proibição de estacionamento “se deve pela largura da via, que não comporta estacionamento dos dois lados por ser sentido duplo. Nos dois primeiros quarteirões já existia a proibição”.

Comentários