Buscar no Cruzeiro

Buscar

Meninas em tratamento contra o câncer ganham perucas de princesa

10 de Outubro de 2018 às 07:42

Meninas em tratamento têm perucas de princesa Rayane enfrenta o câncer e aprovou a peruca de trança: brincadeira ajuda no tratamento. Crédito da foto: Emidio Marques

Proporcionar momentos de diversão para crianças que enfrentam o câncer e seus familiares é o propósito que reuniu, na manhã desta terça-feira (09), voluntários e também doações para a realização de uma festa. A ação, que é realizada trimestralmente pelo Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil (Gpaci), contou com uma surpresa especial nesta edição. Voluntários do Rotary Club de Sorocaba - Centenário, confeccionaram perucas de princesas, feitas em lã, para presentear as meninas que enfrentam o câncer e fazem tratamento no Gpaci.

A ação promove o resgate da autoestima das crianças por meio do brincar e, com a melhora das condições emocionais, contribui no tratamento contra a doença. “A brincadeira é um elemento indispensável para a infância feliz”, explica a presidente do Rotary Club de Sorocaba - Centenário, Telma Mara dos Santos Rodolpho.

Ela conta que desde o início da campanha em junho já foram confeccionadas 40 perucas -- acessórios que são produzidos com muito cuidado. “O material todo utilizado é antialérgico”, diz. A iniciativa foi intitulada “Faça uma criança feliz com melhor qualidade de vida”, originada a partir do lema rotário do ano: “Seja a inspiração”. Além da confecção das perucas, o Rotary também auxilia na festa. Júlio César Cardoso de Almeida, coordenador do Interact Rotary Centenário -- ação voltada aos adolescentes da entidade -- conta que os jovens também participam como voluntários na festa. Uma oportunidade de conscientizar os adolescente do Interact e de auxiliar as crianças.

Meninas em tratamento têm perucas de princesa Bruna: sensação de estar num conto de fadas. Crédito da foto: Emidio Marques

Com brincadeiras, buffet, música e personagens infantis, o evento quebra a rotina de hospitalizações e exames que as crianças e seus familiares vivenciam. “É um momento de muita alegria e descontração, que as crianças esquecem um pouco da dor e do sofrimento. É maravilhoso ver que, apesar de tudo, estão aqui se divertindo”, afirma a diretora de eventos do Gpaci, Gláucia Blazeck. Na manhã de ontem, 120 crianças -- entre pacientes e familiares -- puderam aproveitar a festa e ainda ganharam presentes. Participam do evento as crianças que recebem aprovação dos médicos, uma vez que algumas podem estar com a imunidade baixa ou ter restrição alimentar.

“O tratamento é muito pesado e eles ficam um pouco deprimidos. Quando tem os amiguinhos brincando, os outros pacientes que ela fez amizade no Gpaci, ela fica com a autoestima um pouco mais elevada”, explica Ana Lucia da Silva França, madrasta de Rayane Vitória Feliciano Nascimento de 12 anos. A menina faz tratamento desde abril em decorrência do diagnóstico de leucemia. Com um sorriso no rosto, Rayane aprovou a peruca nova, com uma longa trança e flores rosas. “Achei muito bonita”, disse. Ela contou também que aproveitou a festa para “comer bastante” e ainda fez pintura no rosto.

Para Bruna Mikaelly Lopes, de 8 anos, a sensação era de estar em um conto de fadas. “Parece muito com um cabelo de uma princesa de verdade”, afirmou. A mãe da menina, Adriana Lopes, explica que ela está em tratamento desde que era bebê e ressalta a importância desses eventos. “Faz bastante diferença porque eles vêm, se divertem e saem um pouco da rotina de tratamento”, avalia.

A diretora de eventos do Gpaci, Gláucia Blazeck, conta que quem tiver interesse em contribuir com o evento pode entrar em contato pelo número (15) 99789-3909.