Sorocaba e Região

Material escolar tem variação de preço de até 167% em Sorocaba

O levantamento de preços foi feito em oito estabelecimentos de Sorocaba realizado em dezembro
Com grandes diferenças de preços, o consumidor deve pesquisar para conseguir economizar na compra do material escolar. Crédito da foto: Luiz Setti (13/1/2020)

 

Os principais itens da lista de material escolar chegam a apresentar diferença de preços de até 167,86% de um estabelecimento para outro em Sorocaba. O dado é resultado de pesquisa realizada pelo Procon-SP, órgão da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor, vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado, em oito estabelecimentos da cidade, nos dias 17 e 18 de dezembro de 2019.

Segundo o levantamento, a maior variação de preço encontrada foi no produto giz de cera (estojo com 15 cores), da marca Faber Castell. Conforme a pesquisa, o menor preço do estojo de giz de cera encontrado na cidade foi de R$ 2,80 e o maior R$ 7,50, o que representa uma diferença de R$ 4,70 (167,86%).

O segundo produto com a maior diferença de preços foi a lapiseira (0.5 mm), da marca Grip Matic, com borracha. A variação do preço do item chega a 127,10% dependendo do estabelecimento. A mesma lapiseira foi encontrada com menor preço por R$ 6,90 e no valor mais caro de R$ 15,67.

O terceiro produto com a maior diferença de preços foi o estojo de lápis de cor da marca Evolution/BIC (24 cores). O menor valor do produto foi encontrado a R$ 12,90, enquanto que o preço mais caro chegou a R$ 28,50, o que representa uma diferença de 120,93%. Já o estojo de giz de cera (seis cores), da marca Acrilex/Meu 1º Giz, apresentou diferença de preços de até 115,36% nos locais pesquisados. O menor valor encontrado do produto foi R$ 5,99 e o maior R$ 12,90.

De acordo com o Procon-SP, para a comparação foram considerados somente os itens comercializados em, no mínimo, três dos locais visitados, totalizando 97 itens, relativos aos seguintes tipos de produtos: apontador, borracha, caderno, canetas esferográfica e hidrográfica, colas em bastão e líquida, fita corretiva, giz de cera, lápis preto e colorido, lapiseira, marca texto, massa de modelar, papel sulfite, pintura a dedo, refil para fichário, régua escolar e tesoura sem ponta.

O órgão afirma ainda que o objetivo do levantamento é oferecer aos consumidores referências de preço, por meio dos preços médios obtidos na amostra pesquisada. “As variações de preços constatadas referem-se aos dias em que a coleta foi realizada. Os preços praticados atualmente podem ser diferentes, já que estão sujeitos à alteração conforme a data da compra, inclusive, por ocasião de descontos especiais, ofertas e promoções”, destaca o Procon. (Ana Cláudia Martins)

Procon Sorocaba atua com foco na fiscalização

Os dados da pesquisa divulgada pelo Procon-SP foram obtidos por meio de levantamento com metodologia própria, diferente da adotada pelo Procon Sorocaba, que informa não ter mais vínculo com o órgão estadual — e, por isso, não possui responsabilidade sobre os dados divulgados.

O Procon Sorocaba esclarece que do dia 6 a 31 deste mês realiza operação na cidade. A ação, entretanto, tem o objetivo principal de fiscalizar condutas abusivas dos estabelecimentos, com foco em detecção de irregularidades — e não de pesquisa de preços.

“A verificação de preços feito pelo órgão local refere-se a verificar se os produtos estão com etiqueta de preço e se as informações de desconto obrigatórias estão de acordo com a legislação, e não no sentido de encontrar o valor mais barato”, esclarece o órgão. (Da Redação)

Comentários