Sorocaba e Região

Maria Lúcia é presidente do Conselho de Ética

A deputada foi eleita na terça-feira para o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Alesp
Crédito da Foto: Emídio Marques / Arquivo JCS (14/2/2019)

A deputada estadual Maria Lúcia Amary (PSDB) foi eleita na terça-feira (30) presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). O conselho tem como função zelar pelo cumprimento do bom mandato parlamentar; garantir e avaliar a atuação dos deputados na Alesp, cuidando para que sigam à risca as normas constitucionais e regimentais, sujeitando-os aos procedimentos disciplinares previstos no Código de Ética e Decoro Parlamentar. “A existência do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar é importante e imprescindível para a garantia de uma política honesta e eficiente, em benefício da sociedade. Como presidente do conselho, inicio uma nova e importante missão na Assembleia Legislativa, respeitando a ética e preservando a democracia”, diz a deputada.

Fora do ar

O site da Câmara Municipal de Capela do Alto está há dias fora do ar. Quem tenta acessar as informações do Legislativo da cidade se depara com a mensagem de que ele está em construção. E o cidadão como fica? Como saber das sessões da Câmara, das licitações, das atas das sessões, dos gastos? Vale frisar que para alguns casos e cidades, as informações devem estar disponível em tempo real.

Leia mais  3,5 mil profissionais de educação receberam 1ª dose

Continua irregular

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) modificou a decisão, mas manteve irregulares as contas da Câmara de Votorantim de 2015, quando o presidente era Eric Romero Martins de Oliveira. Houve alteração em relação ao quadro de pessoal, mais especificamente os comissionados. O acórdão, que não acolheu o recurso na integralidade, foi divulgado na semana passada e o julgamento ocorreu em março. O TCE apontou quantitativo elevado de cargos em comissão, incompatibilidade do quadro de pessoal frente ao porte do município, e ainda que os cargos em comissão estavam desprovidos de características próprias.

Ação contra venda casada

O juiz Márcio Ferraz Nunes não deu liminar ao Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) em uma ação civil pública que trata da venda casada de TV a cabo e internet em Sorocaba. A decisão foi publicada no último dia 24. Em seu despacho, o magistrado considerou, por exemplo, que a questão de consumidores de baixa instrução interpretarem como proibição da suposta compra casada é “questão subjetiva”. Vale lembrar que o mérito do caso ainda não foi julgado.

Inquérito instaurado

O MP analisará as contas da Prefeitura de Sorocaba referente ao ano de 2017. A investigação teve início após representação de membro da Comissão de Economia, Finanças e Orçamento da Câmara de Sorocaba. A denúncia é de que houve remanejamento de verbas orçamentárias de 42%, porcentagem que estaria acima do permitido em lei. O caso está no relatório das contas da Prefeitura de Sorocaba no TCE. Vale ressaltar que as contas do exercício receberam parecer favorável da Corte de Contas.

Leia mais  Mais 62 mortes são registradas na cidade; 61 pessoas esperam UTI

TCE em 275 Delegacias

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) realizou fiscalização ordenada em 275 Delegacias de Polícia da Capital, interior e litoral para verificar em tempo real as condições de trabalho e atendimento à população. Em Sorocaba, a delegacia foi a da Itavuvu. Em Votorantim foi alvo da fiscalização a delegacia na avenida Reverendo José Manoel da Conceição A ação começou às 8h de terça-feira (30/4) e foi concomitante em 225 cidades paulistas. O objetivo da fiscalização foi vistoriar as condições de trabalho das delegacias; verificar questões funcionais e de pessoal; checar quesitos de uso, controle de equipamentos e outras possíveis ocorrências.

Comentários