Sorocaba e Região

Manifestação em Sorocaba pede volta da prisão em segunda instância

Movimento Brasil Livre avaliou o público em 500 a mil pessoas
Os manifestantes entoaram em coro frases como “a nossa bandeira jamais será vermelha”. Crédito da foto: Emídio Marques (9/11/2019)

 

Movimentos da entidade civil realizaram na tarde deste sábado (9), em Sorocaba, uma manifestação a favor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 410 de 2018 e a favor da CPI da Lava Toga. O ato ocorreu em frente à sede regional do Ministério Público Federal (MPF), no Campolim. O coordenador local do Movimento Brasil Livre (MBL), Italo Moreira, avaliou o público em 500 a mil pessoas. Já a Polícia Militar avaliou o público em 250 pessoas e informou que esse é o número que vai constar no registro de controle da corporação. A manifestação começou às 16h e essas estimativas foram feitas às 17h, antes do encerramento do evento.

A referida PEC, conduzida pelo Senado, pretende inserir no Código Penal a prisão para condenados em segunda instância. E a CPI da Lava Toga tem a finalidade de investigar denúncias feitas em delações premiadas de que ministros do Supremo Tribunal Federal teriam sido citados como envolvidos nos esquemas de corrupção investigados pela Operação Lava Jato.

Leia mais  Parte do comércio tenta driblar fechamento no Centro de Sorocaba

Alterações na legislação

Os manifestantes entoaram em coro frases como “a nossa bandeira jamais será vermelha”, “o povo unido jamais será vencido”, “Lula, ladrão, seu lugar é na prisão”. Pediram que o Congresso faça alterações na legislação e façam mudança que aprove a prisão para condenados em segunda instância — posição que foi derrubada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na última quinta-feira por 6 a 5 em votação no plenário do órgão.

“Só o ronco das ruas acordará os nossos políticos, precisamos de leis que dobrem o nosso Judiciário”, disse um dos manifestantes. O presidente da Associação Comercial de Sorocaba (Acso), Sérgio Reze, presente no local, disse que “os princípios que motivam esta reunião são os princípios defendidos pela Associação Comercial de Sorocaba”. Ele falou ao público: ”Não se esqueçam que o STF tem cinco ministros que apoiaram a prisão em segunda instância: “Os outros (referência aos seis que votaram contra a prisão em segunda instância) a gente tem que jogar na lata do lixo da história através do nosso esquecimento, das nossas palavras.”

Outro manifestante bradou: “Vamos apoiar a CPI da Lava Toga, nós queremos ministros honestos.” O coordenador do MBL, Italo Moreira, protestou: “Todos aqui estamos pela Justiça, chega de desmando, estamos aqui pela CPI da Lava Toga.”

Além do MBL, os movimentos Vem pra Rua, São Paulo Conservador e Ativistas Contra a Corrupção coordenaram a manifestação. (Da Redação)

Comentários