Sorocaba e Região

Mais três cidades da RMS registram casos confirmados de sarampo

Situação agora também afeta Itu e Votorantim, com dois casos confirmados, e Capela do Alto, com um
Brasil corre risco de perder selo de erradicação do sarampo
Vacinação é a forma mais eficaz de combate ao sarampo. Crédito da Foto: Emídio Marques/Arquivo JCS (26/01/2018)

O Ministério da Saúde e o governo do Estado de São Paulo incluíram mais três cidades da Região Metropolitana de Sorocaba no rol de 53 em todo o País que estão com surto de sarampo. São elas: Itu, Votorantim e Capela do Alto.

Leia mais  Brasil corre risco de perder selo de erradicação do sarampo

 

A atualização da lista ocorreu na última terça-feira (13). Sorocaba (12) e Itapetininga (1) já estavam na mesma lista. Na RMS, Sorocaba lidera com 12 casos confirmados de sarampo em 2019. A Secretaria da Saúde de Sorocaba divulga um novo boletim epidemiológico nesta terça-feira (20). Votorantim e Itu aparecem na lista com dois casos confirmados e Capela do Alto teve um.

Por conta do surto do sarampo em cidades paulistas, o governo estadual está vacinando contra sarampo bebês com idade entre 6 meses a menores de 12 meses que residem ou têm viagens programadas para cidades com casos confirmados da doença. A estratégia passa a abranger 50 cidades paulistas (veja a lista abaixo), incluindo 11 novos municípios inseridos no boletim divulgado na terça-feira (13).

Segundo o Estado, os casos entre crianças menores de 6 meses de idade representam 13,9% dos 1.319 casos confirmados no Estado, até o momento. Do total, 75,5% estão concentrados na capital, com 997 casos. Em Sorocaba, a vacinação contra sarampo em bebês começou na segunda-feira (12) nas 32 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade. Ainda não há data definida para o término da campanha para essa faixa etária.

Casos na RMS

A Prefeitura de Itu disse que na cidade, até esta segunda-feira (19), foi registrada a notificação de 19 casos suspeitos. “Destes, dois foram confirmados, três descartados e 14 estão em investigação. Não houve óbito.

Considerando este cenário, a Secretaria Municipal de Saúde orienta que: as crianças na faixa etária de seis a 11 meses, residentes, sejam vacinadas com uma dose de vacina sarampo-caxumba-rubéola; pessoas entre 1 e 29 anos de idade: duas doses com intervalo mínimo de 30 dias; pessoas entre 30 e 59 anos de idade: uma dose; e pessoas com 60 anos ou mais de idade: não precisam ser vacinadas”, diz o município.

De acordo com a Prefeitura de Itu, a interrupção dessa recomendação ocorrerá quando o município não apresentar casos confirmados nos últimos 90 dias. “O Ministério da Saúde informará oportunamente o momento em que a vacinação das crianças menores de um ano de idade deverá ser suspensa.

A vacinação ocorre em todas as 16 Unidades Básicas de Saúde (UBS) de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h”, diz. Já a Secretaria da Saúde de Votorantim informa, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, que até o momento são oito casos suspeitos e nenhum caso confirmado.

“Quatro já foram descartados e os outros quatro estão aguardando resultado. Em relação à vacinação a cidade segue o protocolo do Ministério da Saúde para crianças a partir de um ano de idade, adultos até 29 anos devem receber duas doses da vacina e de 30 a 59 anos uma dose. Ainda de acordo com o protocolo, pessoas com 60 anos ou mais não são vacinadas, pois ou tiveram sarampo, ou contato com o vírus”, diz o município.

Brasil já registra 1.226 casos

O Brasil registrou, nos últimos 90 dias, entre 12 de maio a 03 de agosto de 2019, 1.226 casos confirmados de sarampo no Brasil, em quatro estados: São Paulo (1.220), Rio de Janeiro (4), Bahia (1) e Paraná (1). O coeficiente de incidência da doença foi de 0,58 por 100.000 habitantes. (Ana Cláudia Martins)

Comentários

CLASSICRUZEIRO