Sorocaba e Região

Locadoras de carros tentam manter contratos

Pandemia diminuiu a retirada de veículos. Boa parte dos clientes atua como motorista de aplicativo
Locadoras de carros tentam manter contratos
Mesmo com descontos que chegam a 50%, pátios das locadoras seguem cheios de carros parados. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (27/3/2020)

As locadoras de carro em Sorocaba estão trabalhando com descontos para os clientes durante a pandemia, mas ainda assim muito contratos não foram renovados. Grande parte dos clientes desse segmento são os motoristas por aplicativo. A higienização nos carros, segundos as locadoras, ficaram mais intensas e os descontos chegam a 50%.

Na Unidas, que segue atendendo normalmente, o aluguel no plano mensal custa cerca de R$ 1.400. “De início oferecemos um desconto de R$ 400 e agora, que a situação está se agravando, aumentamos o desconto para R$ 700, mas ainda assim muitos motoristas de Uber estão devolvendo o carro e vão parar”, contou um funcionário da locadora.

Quando o carro é devolvido, conta, a higienização está mais rigorosa e todos os funcionários passaram a utilizar, além das luvas, também as máscaras e o álcool em gel. “Além dos motoristas por aplicativo, locamos também para empresas e algumas optaram por devolver a frota enquanto estão com as atividades paralisadas”, relatou o funcionário.

Leia mais  Hospital de campanha começa a funcionar em Sorocaba

Na Localiza, embora no site da rede esteja dizendo que a loja de Sorocaba está fechada, o atendimento ocorre de forma agendada, recebendo devoluções e renovando contratos. Nas lojas que estão fechadas do grupo, a página na internet informa que a renovação do contrato será gratuita caso o cliente não consiga fazer a devolução por conta do fechamento da unidade.

De acordo com uma atendente da Localiza, na loja local descontos estão sendo oferecidos aos clientes interessados em continuar com os veículos, seja em plano semanais ou mensais. “Infelizmente, muitos estão devolvendo por conta da incerteza do momento”, afirmou. Além da atendente, funcionários que fazem a limpeza dos carros seguem em atividade na loja.

Mudança

Trabalhando como motorista por aplicativo pela Uber há cerca de oito meses, desde que foi demitido de uma metalúrgica em Sorocaba, Carlos Rodrigues Paes, 42, conta que preferiu suspender por um período as viagens. “Primeiro que dá medo de acabar se contaminando e trazer isso para a casa e, segundo, que ia ficar muito puxado para pagar o aluguel do carro. Ainda mais agora, que os ônibus voltaram a circular”, relata.

Ele parou de trabalhar como motorista na terça-feira, dia 24, quando acabava seu contrato com a locadora. “Depois que começou essa história de coronavírus eu só fui fazendo plano semanal. Na segunda-feira teve bastante procura, porque estava sem ônibus, mas eu estava trabalhando com medo”, relatou. Enquanto estiver parado, Carlos ajudará a esposa nas encomendas de bolo que ele recebe. “A gente tem um carro bem velho, que não dá para fazer Uber, mas para entrega dá.”

Leia mais  Isolamento social em Sorocaba cai para 45%

Já Simone Aparecida Araújo, 55, conta que optou por continuar fazendo as corridas, utilizando o Uber e o 99 Pop. “Consegui um bom desconto com a locadora e vou tentando me virar. Quem tem carro próprio está numa situação mais confortável para circular. Mas mesmo caindo um pouco, a procura tem sido boa. As pessoas estão tentando evitar ônibus”, afirma a motorista, que trabalha com transporte por aplicativo há pouco mais de um ano e meio.

Para garantir a segurança dos clientes, ela conta que a cada viagem que chega ao fim as maçanetas recebem uma limpeza com álcool em gel. “No fim do dia eu faço uma higienização completa em casa”, afirmou. (Larissa Pessoa)

Comentários