Sorocaba e Região

Jovem reencontra policiais que fizeram o parto de seu nascimento

Samuel Araujo Rodrigues conheceu o sargento Adail e o cabo Francisco no 7º Batalhão da PM, em Sorocaba
Paulo Francisco Izac, Maria das Graças Araujo Silva, Samuel Araujo Rodrigues e Adail Pereira da Silva. Crédito da foto: Fábio Rogério

Quatorze de abril de 2001. Mais um dia de trabalho para a dupla de policiais Adail Pereira da Silva e Paulo Francisco Izac. Durante a jornada, eles foram acionados para atender uma ocorrência de agressão no Mineirão, em Sorocaba. Era, porém, um engano. Na verdade, naquele dia, em uma das casas do bairro, Maria das Graças Araujo Silva estava entrando em trabalho de parto e uma das vizinhas havia acionado o Corpo de Bombeiros, Resgate e Polícia Militar, à espera de que quem chegasse primeiro pudesse ajudar. Os PMs, então, apareceram antes e tiveram uma missão diferente das habituais na rotina ostensiva do dia a dia: precisavam agir rápido para possibilitar o nascimento do filho de Maria.

Adail e Francisco conseguiram cumprir a missão. Maria estava no porão de uma casa simples. Quando chegaram, sem luvas, pediram o máximo de panos limpos e, em meio à necessidade de acelerar o processo, Adail esterilizou uma tesoura no fogo. “O menino saiu nos meus braços”, lembra Francisco. “O cordão umbilical estava começando a enrolar no pescoço dele”, recorda Adail.

Leia mais  Faça do reencontro o seu presente

 

O bebê que ali nascia se chama Samuel Araujo Rodrigues, hoje um jovem saudável de 17 anos. E, após tanto tempo, o moço, que agora sonha ser policial militar, teve a oportunidade de conhecer Adail e Francisco, que atualmente atendem por sargento Adail e cabo Francisco. O reencontro aconteceu nesta quinta-feira (20), no 7º Batalhão da PM, em Sorocaba.

O “evento” foi possível pois uma das filhas de Maria — ela tem outros três além de Samuel — estava participando do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) na Escola Municipal Walter Carretero, no bairro Ana Paula Eleutério, o Habiteto. A garota e a mãe mostraram aos policiais do Proerd uma foto em que Idail carrega Samuel logo depois do parto e perguntaram se conheciam o companheiro de profissão. Foi aí que começaram as “buscas”, rapidamente finalizadas — Adail é sargento em Salto de Pirapora; Francisco, cabo da Força Tática.

Gratidão

“Eu queria muito conhecer os dois para agradecer por terem participado desse momento tão importante. Se não fossem eles, talvez hoje eu não estaria aqui”, diz o jovem de 17 anos. A mãe tem as memórias do dia 14 de abril de 2001 ainda acesas na mente. “Eu estava muito assustada. Era o meu segundo filho, mas por estar fora do hospital fiquei com medo de perder”, afirma.

Para os policiais, o episódio de 17 anos atrás também será guardado para sempre. “Eu já era pai naquela época, mas participar do nascimento de uma criança daquele jeito é algo inesquecível”, comenta Adail. “Eu ainda não tinha filhos, então foi como se fosse o primeiro”, completa Francisco.

Durante o encontro, os policiais entregaram um quadro para Samuel e Maria, com fotos tiradas após o parto e também da dupla em viaturas da PM. “Esse aqui vai para o lado da cama para servir de inspiração”, diz o garoto. “Do jeito que ele é com as coisas dele, ninguém vai poder mexer nesse quadro”, brinca a mãe. (Esdras Felipe Pereira)

Comentários