fbpx
Sorocaba e Região

Itapetininga confirma primeira morte por meningite este ano

Vítima morreu em julho deste ano; tipo de meningite foi confirmado na semana passada
Familiares e pessoas da região onde a vítima morava passaram por ação de bloqueio. Crédito da foto: Tomaz Silva / Agência Brasil / Arquivo

A Prefeitura de Itapetininga, na Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), confirmou a primeira morte por meningite este ano. Segundo a Vigilância Epidemiológica, a morte ocorreu há dois meses, porém a causa só foi confirmada na semana passada. A vítima contraiu meningite do tipo Gram negativa, considerado o mais grave.

Ainda de acordo com a pasta, este ano foram confirmados seis casos da doença. Em fevereiro, foram dois casos. Em março houve o registro de um caso, os três de meningite do tipo bacteriana e, em julho, outro caso, em que a pessoa não resistiu. Por se tratar do tipo mais grave, familiares e pessoas da região onde a vítima morava passaram pela ação de bloqueio da prefeitura e receberam antibióticos.

Leia mais  Criança de Sorocaba tem diagnóstico de meningite no Vale do Ribeira

 

No mês de agosto foram confirmados dois casos, sendo um Gram positivo, enquanto o outro ainda aguarda os resultados dos exames. Caso seja confirmado como o tipo mais grave da doença também serão realizadas ações de bloqueio. Ambas as pessoas passam por acompanhamento médico. Em 2018 foram registrados 12 casos da doença e nenhuma morte, segundo a Vigilância.

A prefeitura disse ainda que, por questões éticas, não informou a idade, o sexo e os bairros das vítimas. Os sintomas da doença incluem: febre alta, fortes dores de cabeça, pescoço rígido, vômitos, náusea, confusão mental e dificuldade de concentração, convulsões, sonolência, sensibilidade à luz, falta de apetite e manchas vermelhas na pele.

Conforme o órgão, caso alguém tenha suspeita da doença ou esteja com os sintomas deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima. A meningite pode ser prevenida através da vacina, fornecida ainda nos primeiros anos de vida. O calendário nacional de vacinação está disponível no site do Ministério da Saúde.

Comentários