fbpx
Informação Livre

Faculdade de Medicina discute Setembro Amarelo

Haverá a participação de profissionais do CVV e da cantora Paula Cavalciuk
Faculdade de Medicina discute Setembro Amarelo
Crédito da foto: Erick Pinheiro / Arquivo JCS (17/6/2019)

 

A mesa-redonda “O mês acaba, mas a prevenção continua”, em alusão ao Setembro Amarelo, será realizada na Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde (FCMS) da PUC-SP, na próxima segunda (30), a partir das 19h. Um dos temas é “Suicídio, compreender para prevenir”, a ser desenvolvido por Álvaro Cabral Araújo, especialista em Psiquiatria.

Outra abordagem é “Saúde mental do estudante e dos profissionais de saúde: uma abordagem sobre o burnout”, com Cristiane Cacossi Picarelli, também especialista em Psiquiatria.

“Linguagem, sofrimento emocional e os avanços da intervenção psicológica”, com a psicóloga Desirée Cassado e “O olhar empático ao sofrimento”, com a psicóloga Shelley Camargo, completam os temas.

Haverá a participação de profissionais do CVV e da cantora Paula Cavalciuk, compositora da música-tema do documentário “Ouvidos calados”. O evento é promovido pela Liga de Saúde Mental de Sorocaba da PUC-SP. A entrada é gratuita.

Leia mais  Cadastro habitacional inscreve mais de 3 mil

Transporte escolar

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) promoveu nesta quinta-feira (26) uma fiscalização surpresa no transporte escolar em 269 escolas no interior, litoral e Região Metropolitana de São Paulo. O objetivo era averiguar se houve melhorias nas condições dos veículos e serviços oferecidos pelas prefeituras.

A ação, que teve início às 6h, aconteceu de forma concomitante em 218 cidades paulistas. Os trabalhos “in loco” foram realizados por cerca de 300 agentes de fiscalização. Da região Metropolitana de Sorocaba (RMS), houve fiscalização em Alambari, Iperó, Itapetininga, Porto Feliz, Salto de Pirapora, Tietê, Sarapuí, Cerquilho e Araçoiaba da Serra. O resultado ainda não foi divulgado.

Construções irregulares

Foi aprovado nesta quinta-feira (26), na Câmara de Sorocaba, em segunda discussão, o projeto de lei número 236 de 2019, que altera a lei 11.858 de 2019, sobre a legalização de construções irregulares. O projeto acrescenta o artigo 5-A, prevendo que para os imóveis inseridos em Áreas de Especial Interesse Social serão exigidos para legalização apenas carnê de IPTU, documento do contribuinte e planta da área edificada, assinada por profissional competente, com Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). A proposta também altera o artigo 8º da mesma lei, prevendo prazo de dois anos para vigência (e não mais 360 dias). A iniciativa foi do vereador Engenheiro Martinez (PSDB).

Leia mais  Empreende Sorocaba vai até sábado

Primeira discussão

Dois projetos do Executivo foram aprovados em primeira discussão. Eles alteram a composição de conselhos, começando pelo que muda a redação da lei que criou o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), para incluir a figura do suplente. Já o segundo, reformula a composição e as atribuições do Conselho Municipal de Turismo, criado pelo art. 184 da Lei Orgânica do Município. O projeto também revoga outra quatro leis.

Dívidas com a Saúde

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Fazenda (Sefaz), divulgou nesta quinta-feira (26) que não procede a informação sobre atrasos nos pagamentos referentes a prestação de serviços da saúde às entidades Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil (Gpaci) e Banco de Olhos de Sorocaba (BOS). Já com relação à Santa Casa, a pasta afirmou que possui uma nota fiscal no valor de R$ 1,9 milhão, com vencimento no dia 20 deste mês e cujo valor deverá ser pago nos próximos dias. As informações sobre os possíveis atrasos foram tratadas durante a sessão ordinária desta quinta-feira (26) da Câmara.

Comentários