Sorocaba e Região

Indústria Automobilística 4.0 reúne 800 pessoas no Parque Tecnológico

Palestrantes falaram sobre o perfil industrial da cidade e o futuro do setor
Indústria Automobilística 4.0 reúne 800 pessoas no PTS
Palestras foram abertas por Mauricio Muramoto, presidente da VDI Brasil e que falou sobre incertezas do setor. Crédito da foto: Emidio Marques

Um evento com o tema “O Automóvel e a Indústria Automobilística 4.0” recebeu, na manhã desta quarta-feira (5), no Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS), a participação de cerca de 800 pessoas. O auditório principal reuniu palestrantes de setores ligados à temática do encontro. A realização do evento foi possível graças a uma parceria entre o PTS e a Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Sorocaba, por meio do Núcleo de Estudos e Pesquisa Tecnológica em Indústria 4.0 (NeptInd 4.0).

Indústria Automobilística 4.0 reúne 800 pessoas no PTS
Roberto Freitas, presidente do PTS. Crédito da foto: Emidio Marques

Para o presidente do PTS, Roberto Freitas, o evento era uma oportunidade de reunir grandes assuntos da atualidade. Ele lembra da vocação sorocabana no que se refere à indústria automotiva. “A cidade, inegavelmente, é um polo do setor, abrigando a Toyota e outras empresas ligadas ao segmento.”

O diretor da Fatec Sorocaba, Luiz Carlos Rosa, diz que a proposta veio em um momento oportuno, principalmente após o governador João Doria (PSDB) ter anunciado recentemente que a cidade, entre outras do Estado, está inserida em quatro polos de desenvolvimento econômico da indústria (automotivo, metal-metalúrgico, têxtil e de vestuário).

Leia mais  Ônibus de fretamento tomba e deixa motorista ferido em Sorocaba

Na prática, segundo o Governo do Estado, a inserção busca fomentar e incentivar o aumento da produtividade da indústria, atraindo investimentos e impulsionando a inovação e a geração de empregos e renda.

Indústria Automobilística 4.0 reúne 800 pessoas no PTS
Luiz Carlos Rosa, diretor da Fatec. Crédito da foto: Emidio Marques

“A gente está sempre muito preocupado com essa vanguarda tecnológica. Desde a década de 70, estamos percebendo a manufatura sendo substituída pela atividade intelectual, então precisamos nos atualizar com frequência”, comenta Rosa. “Até para se equiparar ao mundo, senão ficamos para trás. Não tem saída, a automação é o presente e o futuro”, acrescenta ele, lembrando da importância do curso de tecnologia em eletrônica automotiva como formador de profissionais à cidade.

Incertezas

Responsável por abrir o quadro de palestras, o presidente da VDI Brasil, Mauricio Hiroshi Muramoto, citou que a indústria automobilística 4.0, embora seja benéfica em termos tecnológicos, também traz incertezas quanto ao futuro. “Como disse bem a presidente mundial da GM (General Motors), em 5, 10 anos, vamos viver coisas que não vivemos em 120.” “Costumo dizer que a única certeza é a incerteza”, acrescentou, dizendo que novidades como carros elétricos, híbridos e autônomos, entre outras invenções, já estão mudando completamente o panorama do setor automobilístico.

Leia mais  Francisco Pagliato Neto deixa o governo de Jaqueline um dia após a nomeação

Também fizeram apresentações o engenheiro de Produto da Mercedes Benz do Brasil, Jonathan Peter Marxen; o gerente-geral da Staubli, Marcelo Magdaloni Silva; o gerente de vendas da BYD, Adriano Caputo; o diretor da LWT Sistemas, Vitor Hugo Jacob; o engenheiro de aplicação da Mitutoyo, Osmar Miranda; e o gerente de portfólio de simulações para a América do Sul da Siemens, Régis Ataides. (Esdras Felipe Pereira)

Comentários

CLASSICRUZEIRO