Sorocaba e Região

Implantação do VLT é parte da revitalização do Centro de Sorocaba

Objetivo é aumentar a fluidez do trânsito na área central
VLT vai usar a malha férrea já existente na cidade e deve ser entregue a partir de 2020. Foto: Emídio Marques / Arquivo JCS

A revitalização da malha ferroviária que faz parte da história do desenvolvimento de Sorocaba, após décadas de abandono, está perto de se tornar uma realidade com a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). De um total de cinco empresas interessadas em participar do edital de chamamento público da Prefeitura, três empresas consorciadas já foram aprovadas e agora estão habilitadas a apresentar o projeto do VLT que prevê, inclusive, total revitalização urbana no entorno da faixa ferroviária. O anúncio foi feito pelo secretário de Mobilidade e Acessibilidade, Luiz Alberto Fioravante, durante a audiência pública “Revitalização do Centro da Cidade”, realizada na segunda-feira, 28, na Fundec. A primeira etapa do VLT deve ser entregue em agosto de 2020 e vai usar a malha férrea já existente na cidade.

Fioravante fez o comunicado respondendo uma pergunta da plateia sobre a falta de solução viária na região central por causa da malha ferroviária que corta toda a região, impedindo há décadas alternativas para uma melhor fluidez do tráfego de veículos. Após o fim da audiência, o secretário reafirmou ao Cruzeiro do Sul as informações, embora tenha preferido não falar em prazos e adiantar que outras informações serão transmitidas em um “momento oportuno”. “São três consórcios que foram aprovados e os três estão habilitados a apresentar o projeto. Pode acontecer de no caminho a gente aproveitar uma parte do projeto de cada uma bem como os três se unirem para fazer um projeto único.”

“Esse dinheiro vai entrar na revitalização do Centro”, garantiu ele dentro de um debate mais amplo sobre dezenas de necessidades que surgiram durante a audiência pública. Entre elas, os constantes congestionamentos fora de horários de pico, revelando que a frota atual de 473.640 veículos começa a mostrar que será necessário priorizar os pedestres na região e não veículos, recorrendo desde a alargamentos de calçadas como a desenvolver estudos técnicos sobre horários que veículos poderiam circular no centro comercial, os chamados rodízios, como existe em São Paulo. Essa medida, por exemplo, seria estimulada com projetos avançados de mobilidade urbana como a efetivação do VLT assim como o BRT que iniciou as obras de suas estações na avenida Itavuvu.

Projeto será tema de audiência pública

Está prevista para o dia 19 de março próximo uma audiência pública para discutir a implantação do VLT e do Trem Turístico em Sorocaba, na Câmara Municipal. O pedido da audiência foi feito pelo vereador Luís Santos (Pros), por meio de requerimento, que ainda precisa ser aprovado em plenário pelos demais vereadores assim que acabar o recesso parlamentar. O projeto do VLT e do Trem Turístico são considerados “a menina dos olhos” do governo Crespo, sendo o primeiro uma de suas promessas de campanha. Cinco empresas paulistanas demonstraram interesse na elaboração de projetos para a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Sorocaba.

Em sua primeira etapa, segundo o Executivo, o VLT irá operar no trecho entre George Oeterer e o centro de Sorocaba, num total de cerca de 13 quilômetros de extensão. Com a previsão de entrega da primeira etapa para agosto de 2020, a segunda etapa deverá ficar pronta somente na próxima gestão, caso o projeto não seja abandonado pelo futuro prefeito. O compromisso assumido por Crespo na campanha foi implantar o VLT de Brigadeiro Tobias a George Oeterer.

Comentários