Sorocaba e Região

Hortas urbanas resistem em Sorocaba e são opção para muitos consumidores

Para os clientes, frutas, verduras e legumes; para os agricultores, fonte de renda e uma forma de terapia
Hortas urbanas resistem em Sorocaba e são opção para muitos consumidores
No Jardim Vera Cruz, a plantação é feita em terreno cedido pela CPFL e a área tem grande variedade de hortaliças. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (7/3/2020)

Em meio aos comércios, casas, trânsito e tudo que integra a paisagem urbana, Sorocaba ainda conta com grandes hortas cultivadas em terrenos cedidos por empresas. No Jardim Iguatemi, na rua Limeira, os cuidados com as hortaliças é o sustento da família de José Augusto Rodrigues, 44. Ao todo seis pessoas trabalham no local, que é cedido pela empresa Tec-Screen há dez anos. Ele conta que está no local há dez anos, mas o manejo com a terra vem da infância. “Meus pais sempre gostaram de lidar com plantação. No quintal de casa a gente já plantava um pouquinho”, contou.

O agricultor conta que antes de ocupar o terreno particular já cultivava verduras em espaços menores, no Retiro São João. Ele explica que não classifica os produtos como orgânicos porque não possui a autenticação, mas trabalha para oferecer os produtos sempre frescos e de qualidade. “A gente usa bastante adubo e durante a manhã fazemos a venda aqui mesmo, de segunda à sábado. À tarde é a lida na terra mesmo e a minha esposa é que fica mais responsável por comercializar, atendendo os clientes”, relata.

Hortas urbanas resistem em Sorocaba e são opção para muitos consumidores
Com a cidade ao fundo, no Jardim Iguatemi, são pelo menos seis pessoas trabalhando na horta. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (7/3/2020)

Por já estar há tanto tempo no mesmo ponto, clientes fiéis vão até a quitanda improvisada junto à plantação semanalmente. José Augusto conta que para oferecer ainda mais praticidade, o que não planta no espaço ele compra de outros produtores e assim é possível fazer a feira toda na horta. “Aqui eu planto couve, alface, agrião, hortelã, almeirão, espinafre, folhagens em geral. Aí compro banana, rabanete e alguns outros itens para revender”, destaca o agricultor. Somente da produção própria, ele calcula a venda de três mil pacotes por semana.

Fonte de renda e terapia

Uma das mais antigas da cidade é a horta localizada na avenida Santa Cruz, na zona oeste da cidade e que é formada entre as grandes torres de energia elétrica. O espaço pertence à CPFL Piratininga e já foi uma horta comunitária. Desde 2016 as frutas, verduras e legumes são plantados, cultivados e colhidos por Iolanda Batista de Andrade, 57, que mora nas proximidades e passa todas as manhãs no terreno.

Hortas urbanas resistem em Sorocaba e são opção para muitos consumidores
José Augusto tem na horta do Iguatemi o sustento da família. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (7/3/2020)

Embora os produtos sejam comercializados, Iolanda explica que o valor é simbólico e a horta não é uma fonte de renda, mas sim uma terapia. “Eu faço de tudo aqui, limpo, vou aguando tudo e lidar com a terra é um passatempo”, contou ela, que sempre faz do espaço um ponto de encontro da comunidade. “Algumas pessoas me ajudam a cuidar, passam por aqui para conversar um pouco e quando passa algum querendo alguma verdura e não pode pagar a gente não cobra”, contou a senhora.

No grande terreno há de tudo um pouco, como couve, alface, quiabo, abobrinha, mamão, acerola e também ervas medicinais, como babosa, poejo e hortelã. “Sempre aparece alguém querendo fazer chá e aí a gente colhe e dá também.” Outra paixão de Iolanda é a beleza das flores, que atraem borboletas e enfeitam o local, que divide a avenida Santa Cruz. Entre os cultivos considerados mais exóticos, há caxi — uma leguminosa da mesma família da abóbora — e também ora pro nobis, que pode ser aproveitada do broto até florar.

Hortas urbanas resistem em Sorocaba e são opção para muitos consumidores
Iolanda encontra no cultivo uma forma de terapia e cobra valores simbólicos. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (7/3/2020)

Qualidade

Levar para a casa legumes e verduras frescos é o que atrai o casal Gisela Maria Pereira, 68, e César Sereni Pereira, 71, que reside no Jardim dos Estados mas frequenta a horta no Jardim Iguatemi. “A minha filha tem um apartamento aqui perto e então sempre que a gente vem aproveita para passar aqui na horta e comprar os produtos para a semana toda”, comenta a aposentada. Eles contam que já são clientes há bastante tempo e as opções diversas e sempre colhidas na hora tornam a horta uma melhor opção se comparada às quitandas tradicionais.

Hortas urbanas resistem em Sorocaba e são opção para muitos consumidores
Gisela e César gostam da qualidade e do frescor das hortaliças. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (7/3/2020)

O engenheiro Renato Alves Souza, 38, além de levar as verduras para a casa, acabado fazendo as compras para toda a família. Com uma enorme sacola recheada de folha, ele conta que divide as compras também com os pais e as duas irmãs. “A gente sabe que se alimentar bem é importante e aqui tem também o preço bom. Com criança pequena é importante dar o exemplo e nunca deixar faltar um verde no prato”, contou. (Larissa Pessoa)

Comentários