Sorocaba e Região

Homem preso por estupro é solto e mata a filha que o denunciou em São Roque

Vítima de 13 anos presenciou o abuso sexual de uma tia em 2010 e também teria sido abusada pelo pai

*Atualizada 04/10, às 8h

A estudante Letícia Tanzi Lucas, de 13 anos, foi morta a facadas em São Roque na madrugada desta quarta-feira (03) pelo pai, o caseiro Horácio Nazareno Lucas, de 28 anos, um dia depois de ele deixar a cadeia. O crime teria acontecido porque ela o denunciou por estupro. A menina teria presenciado o estupro, em 2010, de uma tia com problemas mentais, motivo pelo qual desde junho o acusado cumpria pena de oito anos, tendo na terça-feira deixado o sistema prisional em liberdade condicional.

Ela também foi vítima dele. O crime ocorreu na casa da família, no bairro Mailasque, porque o autor queria que a vítima retirasse a denúncia de abuso sexual contra ele. O caso chocou a cidade e até mesmo os policiais que atenderam a ocorrência. A adolescente será sepultada hoje, no cemitério Cambará, em São Roque, e até o fechamento desta edição, o pai de Letícia continuava foragido.

Conforme consta no boletim de ocorrência, o caseiro teria chegado à casa da família durante a madrugada, e após ficar nervoso e perceber que a ex-companheira, Tamires, 31 anos, havia escondido o celular para tentar chamar a polícia, ele começou a agredir com um soco no nariz e tentativa de esganadura. A mulher conseguiu fugir, e correu até um vizinho para então poder acionar a Polícia Militar, deixando na casa a estudante e o filho caçula, de 6 anos de idade.

Naquele momento, o caseiro trancou o filho num quarto, e passou a esfaquear a filha. O caçula conseguiu fugir e correu pela estrada que dava acesso ao sítio, se deparando com os policiais que chegavam acionados por Tamires. Na casa, a adolescente estava bastante ferida e inconsciente, sendo socorrida por bombeiros e levada à Santa Casa local, onde veio a falecer. Horácio conseguiu fugir pelo matagal.

Rompendo o silêncio

A filha Letícia denunciou o pai em 19 de junho deste ano, quando, acompanhada da mãe e de uma conselheira tutelar, registrou a ocorrência na Delegacia Central de São Roque. Na ocasião, a jovem relatou que o último abuso sexual praticado pelo próprio pai teria ocorrido no dia 7 daquele mês, um dia antes de ele ser preso pelo estupro praticado contra sua tia, cunhada dele.

Em seu relato ao delegado titular, Marcelo Sampaio Pontes, a adolescente contou que os abusos praticados pelo pai contra ela aconteciam desde o início do ano passado. Numa vez, ao ameaçar contar tudo para a mãe, o pai tampou sua boca e nariz, quase deixando-a sem ar.

Os estupros eram praticados sempre que sua mãe se ausentava para trabalhar como faxineira. Letícia também chegou a declarar que após os abusos costumava ir para a casa da avó materna, mas que se esquivava quando alguém percebia sua fisionomia de choro.

Já o caso de estupro praticado pelo caseiro contra a cunhada, na época com 19 anos de idade, ocorreu em 15 de maio de 2010, e na ocasião o crime foi cometido na frente da filha Letícia, então com apenas 5 anos de idade.

Letícia será velada na rua Sotero de Souza, 263, e o enterro está previsto para esta esta quinta-feira (04), no Cemitério Cambará, em São Roque.

Comentários