Sorocaba e Região

Homem é preso após esfaquear a namorada e vizinho em Sorocaba

Umas das vítimas teve uma perfuração no peito e a outra teve um corte no quadril
Segundo a Pm, a faca usada no crime foi encontrada jogada a cerca de 30 metros do local. Foto: Divulgação

Um homem de 41 anos foi preso acusado de esfaquear a namorada e um vizinho dela no Parque Laranjeiras, em Sorocaba, na noite de sábado (27). A vítima, de 22 anos, foi socorrida com uma perfuração no peito, que atingiu o pulmão, e permaneceu internada. Já o homem, de 37 anos, teve ferimentos no quadril.

Segundo a Polícia Militar, uma equipe foi acionada para atender uma ocorrência de agressão na rua Michel Chicri Maluf. No local, os policiais encontraram o acusado na rua, sem camiseta e com marcas de sangue na bermuda e no corpo. Ele foi revistado e nada de ilícito foi encontrado.

Na rua os PMs também localizaram uma das vítimas – o homem afirmou que foi esfaqueado pelo acusado e apresentou um ferimento no lado esquerdo do quadril. Conforme a PM, ele tinha sinais de embriaguez, mas sua esposa confirmou o ocorrido.

Vizinhos indicaram aos policiais a localização da namorada do acusado na rua Isabel da Nóbrega Diniz. A jovem foi encontrada com um ferimento no peito e sangramento e foi encaminhada para o Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS).

De acordo com a polícia, o detido informou que tinha brigado com a namorada, mas não lembrava de tê-la ferido. Porém, confirmou que esfaqueou a outra vítima. A cerca de 30 metros do local os policiais encontraram uma faca suja de sangue jogada na rua, que foi apontada como a arma do crime.

Ainda segundo a PM, o hospital informou que o ferimento da jovem não apresentava gravidade, porém ela permaneceria internada por ao menos 48 horas. Já o homem ferido foi atendido e passou pela suturação do corte, sendo que receberia alta após a realização de exames.

O acusado foi encaminhado para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde foi indiciado por tentativa de feminicídio e de homicídio e permaneceu preso à disposição da Justiça.

Comentários