Sorocaba e Região

GCM dispersa aglomerações em três bairros

GCM dispersa aglomerações em três bairros
Ação preventiva de patrulhamento atendeu denúncias de munícipes. Crédito da foto: Divulgação / GCM

Em mais uma ação preventiva de patrulhamento contra aglomerações e atendendo a denúncias de munícipes, na segunda-feira (1º), à noite, a Guarda Civil Municipal (GCM) averiguou estabelecimentos comerciais e, em um deles, no Jardim Bertanha, na zona oeste, foi constatada aglomeração de aproximadamente 150 pessoas.

Respeitando as regras do Plano São Paulo, os responsáveis foram orientados a encerrar as atividades e o público foi dispersado. Próximo ao local, foram feitas 12 autuações de veículos.

Houve, ainda, informação sobre aglomeração em uma quadra poliesportiva no Campolim, na zona sul da cidade, onde foi constatada a presença de 15 pessoas. Elas foram orientadas e dispersadas.
Também houve denúncia de aglomeração em uma praça no bairro Central Parque, na zona oeste. Mas, ao chegar ao local, nada foi constatado pela Guarda.

Leia mais  Votorantim disponibiliza aulas online gratuitas de atividades físicas

Além dessas ações, a GCM realizou patrulhamento preventivo a 52 próprios e áreas públicas, incluindo escolas, unidades de saúde, praças, entre outros, em todas as regiões da cidade.

Abordagem social

A GCM participou, na mesma noite, de mais uma ação integrada, em apoio às equipes da Secretaria da Cidadania e do SOS (Serviço de Obras Sociais) para abordagens sociais de pessoas em situação de rua.

Foram abordadas 18 pessoas, na praça Cel. Fernando Prestes e na rua São Bento, no centro, sendo que três concordaram em ser encaminhadas para o SOS. Foi atendido também um homem identificado com problema de saúde mental e que se encontrava alcoolizado, que foi encaminhado pelo Samu para atendimento psiquiátrico.

“A orientação que temos dado, inclusive para instituições e grupos de pessoas que fornecem alimentação para as pessoas em situação de rua, é que essa ajuda seja direcionada a locais especializados, como o SOS, onde elas podem se abrigar, ser atendidas e receber todo auxílio necessário dos assistentes sociais”, afirma Clayton Lustosa, secretário da Cidadania. (Da Redação, com informações da Secom Sorocaba)

Comentários