Sorocaba e Região

FUA comemora 55 anos de fundação nesta quarta-feira (31)

A mantenedora do jornal Cruzeiro do Sul e do Colégio Politécnico foi criada pela Loja Maçônica Perseverança III
FUA comemora hoje 55 anos de fundação
A Praça dos Instituidores, situada na sede do jornal, tem 21 pilares como referência aos membros que iniciaram a FUA. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (26/4/2019)

A Fundação Ubaldino do Amaral (FUA) completa nesta quarta-feira (31) 55 anos de fundação. É uma data digna de comemoração, na análise do presidente do Conselho de Administração da FUA, César Augusto Ferraz dos Santos. “Poucas empresas ou entidades contam com uma idade como essa: 55 anos não é pouco”, ele avalia, comparando o período com o cenário de um país “jovem” no tempo histórico de 519 anos como é o Brasil.

Ferraz dos Santos lembra também que o aniversário da FUA coincide com os 150 anos de criação da Loja Maçônica Perseverança III, tendo em vista sua origem em 31 de julho 1869, também comemorados hoje. O 150º aniversário da Loja Maçônica também foi celebrado em sessão comemorativa, no último sábado no Lar Escola Monteiro Lobato, com a participação de autoridades maçônicas, civis e militares.

A FUA foi constituída oficialmente no dia 31 de julho de 1964, dentro da Loja Maçônica Perseverança III, de Sorocaba. Seu nascimento ocorreu em consequência da compra da Editora Cruzeiro do Sul S/A, avalizada pelos seus 21 instituidores.

Leia mais  Loja Maçônica Perseverança III comemora 150 anos e lembra trajetória na Educação

 

Desde os primórdios, na visão de Ferraz dos Santos, a FUA tem se adaptado à modernidade dos dias atuais na medida do possível, preservando os objetivos estatutários concentrados na educação, comunicação e no assessoramento às entidades no campo da filantropia.

Segundo Ferraz dos Santos, a comunicação “tem sido muito bem feita” pelo jornal Cruzeiro do Sul, por meio não só da sua versão impressa mas também pelo portal na internet e todas mídias sociais com seguidores fiéis.

Na educação, lembrou que a FUA concedeu bolsas de estudos a estudantes desde a sua origem até 1999. A partir de 1999, essa atuação tem sido feita de forma mais organizada com o Colégio Politécnico, que formou 8 mil alunos gratuitamente e hoje conta com cerca de 1.200 alunos.

FUA comemora hoje 55 anos de fundação
O presidente César Augusto Ferraz dos Santos lembra que poucas entidades contam com uma idade como essa. Crédito da foto: Erick Pinheiro / Arquivo JCS (16/7/2019)

Ferraz dos Santos informou que o assessoramento às entidades é feito do ponto de vista menos financeiro e mais na forma profissional e técnica, com adequação às normas legais, para que elas possam pleitear verbas públicas ou mesmo tornarem-se suficientemente organizadas para buscar parcerias privadas e patrocínios para os seus projetos.

Leia mais  Sessão celebra 150 anos da Loja Maçônica Perseverança III

 

Esse suporte é oferecido não só às entidades ligadas à Perseverança III, mas também às outras entidades locais que desejem melhor se organizar. As entidades assistidas pela FUA são o Lar Escola Monteiro Lobato de Sorocaba, Liga Sorocabana de Combate ao Câncer, Vila dos Velhinhos e Associação Protetora dos Insanos.

Ferraz dos Santos também fala da sintonia de identidades entre a FUA e a Perseverança III. A Loja Maçônica nasceu há 150 anos com o binômio “libertação e educação”. O ano de 1869 está inserido no período em que havia escravidão negra no Brasil. A Perseverança III começou com educação para escravos libertos e continua no caminho do ensino com o Colégio Politécnico.

“E a libertação, hoje, não tem maneira melhor para se libertar alguém: é através comunicação”, pondera Ferraz dos Santos. “Levar informação de qualidade para o nosso leitor. Hoje a nossa forma de libertar alguém é ele estar ciente de todos os fatos que estão acontecendo, de maneira bem abrangente e isenta, como o jornal tenta expor.”

Segundo Ferraz dos Santos, o desenvolvimento de Sorocaba se confunde muito com a história da Perseverança III. Isso se comprova, a seu ver, com as pessoas que integraram a Loja Maçônica e deixaram legados de participação no progresso da cidade. “O desenvolvimento de Sorocaba tem muito a ver, nos últimos 55 anos, com o jornal, com as atividades filantrópicas”, ele avalia. Acrescenta que a FUA e a Perseverança têm colaborado com a tradição da cidade de muita solidariedade. (Carlos Araújo)

Comentários

CLASSICRUZEIRO