Sorocaba e Região

Família busca recursos para operar cadeirante

Andrezza, 32 anos, sofre com dores constantes no fêmur, que podem ser aliviadas com o procedimento cirúrgico
Família busca recursos para operar cadeirante
Andrezza também tem paralisia cerebral. Crédito da foto: Arquivo pessoal

Família de jovem cadeirante e que tem paralisia cerebral faz campanha de arrecadação de tampinhas de plástico duro e “vaquinha virtual” para custear cirurgia orçada em R$ 107 mil.

Andrezza Moura Theodoro, 32 anos, sofre com dores constantes no fêmur, que podem ser aliviadas com o procedimento cirúrgico. Porém, a família não tem como pagar os custos da cirurgia, e pelo Sistema Único de Saúde (SUS) até o momento não foi possível realizá-la.

“Não é fácil sentir tanta dor, cada dia mais forte, e saber que o sistema público de saúde não tem nenhuma previsão de quando poderá nos atender”, desabafa Andrezza.

A mãe conta que a filha é uma jovem alegre, comunicativa, e que mesmo com inúmeras dificuldades ela conseguiu se formar na universidade. “Mas o que está fora do alcance dela e de sua família é o valor para custear as despesas com a cirurgia. O que poderá solucionar de uma vez seu problema de saúde, sanando as terríveis dores e dando mais qualidade de vida para a minha filha”, diz Vera Lúcia.

Em fevereiro, a família de Andrezza lançou a campanha “Tampinha no chão não”, onde arrecada tampinhas de plástico duro, que depois são vendidas para obter os recursos necessários para pagar a cirurgia dela. Porém, Vera conta que com a chegada da pandemia as doações de tampinhas caíram bastante, o que afetou a arrecadação.

A família conta que encontraram um novo comprador para as tampinhas, mas precisam de mais doações. Quem tiver tampinhas de plástico duro pode entrar em contato com a Vera pelo celular (15) 98143-6730.

As tampas de plástico duro que podem ser doadas para a campanha são: de embalagens de água, de refrigerante, de leite, de potes de maionese, de achocolatados em geral, de desodorante, de talco, de remédios, de tubos de creme dental, de shampoo, de água sanitária, de amaciante, de cremes, de sabonete líquido, de perfumes, de vidros de azeite, de produtos de limpeza, de água de coco, de latas de leite em pó, de sucos de garrafa, entre outras. Outra iniciativa que a família lançou é a “vaquinha virtual” (http://vaka.me/7ojf83) para doações em dinheiro. (Ana Cláudia Martins)

Comentários