Sorocaba e Região

Ex-secretário da Educação nega irregularidade em material escolar

Ex-titular da pasta afirma que as compras foram realizadas em processos licitatórios “absolutamente legais”
Ex-secretário da Educação nega irregularidade em material escolar
André Gomes diz que licitações foram “absolutamente legais”. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (2/8/2019)

O ex-secretário da Educação de Sorocaba, André Gomes, nega qualquer irregularidade na compra do material escolar que foi vistoriado pela prefeita Jaqueline Coutinho (PDT) na segunda-feira (19). A prefeita disse que desconhecia que toda a quantidade de material escolar comprada pela Secretaria da Educação estava estocada em três próprios (prédios) municipais. Segundo ela, a informação anterior era que todo estoque estava acondicionado no Centro de Referência em Educação (CRE).

O ex-titular da pasta afirma que as compras foram realizadas em processos licitatórios “absolutamente legais”. A Prefeitura de Sorocaba disse que comunicou a Corregedoria Geral do Município e o Ministério Público do Estado (MP-SP) sobre os estoques do material escolar. O caso já tinha motivado representação no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MP.

“Em resposta às questões levantadas na segunda-feira (19) a respeito dos materiais escolares comprados pela Prefeitura de Sorocaba e guardados em prédios municipais durante a minha gestão na Sedu, reitero que as compras foram realizadas em processos licitatórios absolutamente legais, à disposição para consulta pública pelo Portal da Transparência, e atendem a uma antiga demanda da rede municipal”, informa o ex-secretário.

Leia mais  Gaeco recebe denúncia de possível compra irregular de material escolar em Sorocaba

 

“Da mesma forma, não há qualquer irregularidade no armazenamento desses itens em próprios municipais, por uma questão pura e simplesmente de logística e de conhecimento da equipe. As investigações do Ministério Público serão muito bem-vindas e sem dúvida ratificarão a lisura e a transparência dos procedimentos da Sedu sob minha gestão”, afirma Gomes.

Ele foi exonerado do cargo de titular da Sedu logo após a prefeita Jaqueline Coutinho assumir o cargo, depois que José Crespo (DEM) teve o mandato cassado pelo Câmara de Sorocaba. (Ana Cláudia Martins)

Comentários