Sorocaba e Região

Estado não abre cronograma de atendimentos em unidade do Lucy Montoro em Sorocaba

Regina Helena Santos – regina.santos@jornalcruzeiro.com.br

Dez dias após o início de suas atividades, não há informações concretas sobre o cronograma de atendimentos do Centro de Reabilitação Lucy Montoro em Sorocaba. A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, responsável pelo serviço, limita-se a dizer que estes acontecerão “de forma gradativa” e não divulgou, mesmo após pedido da reportagem, quantos pacientes passaram pelo local nos primeiros dias e quantos já estão com atendimentos agendados. Já o Banco de Olhos de Sorocaba (BOS), responsável pela gestão do serviço, informou, via assessoria de imprensa, que cabe ao órgão estadual falar sobre o assunto.

O contrato firmado entre o Estado e o BOS, publicado no Diário Oficial do dia 5 de abril de 2018, prevê um repasse de custeio de R$ 2.585.045,20, correspondente a recursos financeiros para o período de abril a dezembro de 2018, além de R$ 4.363.353,94 para investimentos no local. Segundo o documento, já teriam sido liberados R$ 809.220,18, referentes ao período de abril a julho. A unidade, entretanto, começou a operar oficialmente no último dia 4 de julho. Pelo contrato, o Centro de Reabilitação já deveria ter atendido, em junho, 30 pacientes para primeira consulta/triagem e 244 para consultas subsequentes, totalizando 274 somente nessa modalidade — volume que sobe para 331 previstos para julho. Já para os atendimentos ambulatoriais de reabilitação por profissionais não-médicos (fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e outros) o volume de pacientes atendidos em Sorocaba pelo serviço de reabilitação deveria ter sido de 902, com 1.267 procedimentos realizados no mês passado. Faz parte ainda do documento contratual a meta de que a unidade deveria ter atendido, em junho, 15 pacientes para procedimentos clínicos, diagnósticos e terapêuticos, 62 para acompanhamento de próteses, órteses e meios auxiliares de locomoção, quatro para acompanhamento de oficinas terapêuticas e 107 em atividades educativas em grupo.

Leia mais  Secretário da Saúde de Sorocaba é criticado por ser ‘mal-educado’

Em contato com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo e com o BOS, gestor do serviço, a reportagem do Cruzeiro do Sul solicitou informações sobre quantos pacientes foram atendidos pela Rede Lucy Montoro em Sorocaba na primeira semana de funcionamento, quantos já aguardam atendimentos agendados para as próximas semanas, como estes pacientes chegam até a unidade e se a estrutura de atendimento (instalações, equipamentos, funcionários, etc) já está completa. Não houve resposta a nenhuma das perguntas.

A construção do prédio que hoje abriga o Centro de Reabilitação — ao lado do Hospital Regional — teve início em 2014, término em 2016 e custou R$ 9,4 milhões. Sua inauguração foi adiada, pelo governo estadual, por pelos menos seis vezes. No início de abril, o BOS chegou a anunciar que a unidade começaria a funcionar em maio. Os órgãos envolvidos, entretanto, não explicaram o motivo do atraso.

Comentários