Covid-19 Sorocaba e Região

Especialistas concordam com desativação de Hospital de Campanha em Sorocaba

Estrutura na Arena Multiúso começou a ser desmontada na quinta-feira (8)
Campanha começa a ser desmontado em Sorocaba. Crédito da Foto: Vinícius Fonseca (08/10/2020)

Duas médicas ouvidas pelo jornal Cruzeiro do Sul concordam com a desativação do Hospital de Campanha de Sorocaba neste momento. A estrutura começou a ser desmontada na manhã desta quinta-feira (8) depois que o último paciente internado foi transferido para a Santa Casa. Ao todo, 480 pessoas foram atendidas com Covid-19 no hospital montado na Arena Múltiuso em maio.

A infectologista e especialista em saúde pública, Rosana Maria Paiva dos Anjos, disse que o local realmente dever ser desativado neste momento porque os números da epidemia estão menores e o alto custo de manutenção do local não justifica sua permanência. “Ontem a ocupação era de apenas 1%, e o custo de manutenção é alto e estamos falando de recursos públicos, então, é o momento de desativar”, diz.

A especialista em Controle de Infecção Hospitalar e mestre em Infectologia, Naihma Salum Fontana, afirma que com a redução do número de casos por dia, cai também a necessidade de leitos de enfermaria, e o hospital de campanha veio com esse intuito. “Acredito que o fechamento não seria feito agora se ele ainda fosse necessário. Portanto, creio que é seguro desativar neste momento”.

Desativação

O Hospital de Campanha Douglas Barbosa de Medeiros começou a ser desativado na manhã desta quinta-feira (8). O último paciente que estava internado no local foi transferido pela manhã para a Santa Casa de Sorocaba. Logo em seguida, os funcionários começaram a limpeza dos equipamentos, que também estavam sendo desmontados.

No total, 480 pacientes foram internados de maio a outubro, sendo 323 altas, 153 transferências e quatro óbitos. O total investido na implantação do hospital foi de R$ 1,7 milhão. Porém, o custo total de manutenção ainda será levantado pelo município.

A decisão da Prefeitura de Sorocaba de desativar o hospital leva em conta a redução, nos últimos 30 dias, de cerca de 50% no número de novas internações por síndrome respiratória na cidade.

A portaria prevendo a desativação da estrutura para atender exclusivamente casos de Covid-19 foi publicada na quarta-feira (7) no jornal Município de Sorocaba, órgão oficial da Prefeitura. Segundo a portaria, os servidores públicos removidos temporariamente para atuar no Hospital de Campanha também retornarão para as unidades de origem.

Hospital de Campanha começa a ser desmontado em Sorocaba. Crédito da Foto: Vinícius Fonseca (08/10/2020)

O hospital de campanha foi montado na Arena Multiúso, no km 106 da rodovia Raposo Tavares. A estrutura recebeu o primeiro paciente um dia depois do início das atividades. O local foi inaugurado no dia 25 de maio deste ano, com capacidade para 84 leitos. Ele foi criado para atender os casos mais leves de Covid-19 e, assim, desafogar os leitos de enfermaria da Santa Casa e da Unidade Pré-Hospitalar da Zona Leste, referências no enfrentamento da pandemia.

Terceira prorrogação

O contrato com a empresa contratada para a montagem e manutenção do hospital de campanha foi prorrogado três vezes desde que o local começou a funcionar. A mais recente foi publicado no Portal da Transparência no dia 14 de setembro, prevendo a extensão do contrato com Zaramella & Zaramella Comércio e Serviços Ltda até o dia 30 de setembro. O valor deste contrato, assinado em 28 de agosto, foi de R$ 232,8 mil.

A prorrogação anterior aconteceu em 31 de julho, pelo período até 30 de agosto e valor da prorrogação foi de R$ 225 mil. Já a primeira extensão do contrato ocorreu em até 31 de julho. O valor dessa prorrogação foi de R$ 450,7 mil. O prazo foi de 60 dias. O período inicial de duração, assinado em 3 de abril, era de 60 dias.

O custo inicial era de R$ 841,25 mil. O Portal da Transparência da Prefeitura de Sorocaba ainda informa um aditivo de R$ 46.266,00 sobre o primeiro contrato. (Ana Cláudia Martins)

Comentários