Sorocaba e Região

Entulho e água parada em área verde gera reclamações no Júlio de Mesquita

Todo esse estrago, de acordo com moradores, teria sido provocado pela própria Prefeitura no final do ano passado
Entulho e água parada em área verde gera reclamações no bairro Júlio de Mesquita
Pedro Oliveira diz que havia promessa de que no local seria instalado espaço de lazer. Crédito da foto: Emidio Marques

Acúmulo de entulho, água empoçada que lembra até uma piscina, e com riscos de dengue, um poste de iluminação caído, e asfalto parcialmente danificado, na rua Benedito Oliveira, antiga rua 33, do bairro Júlio de Mesquita Filho. T

Todo esse estrago, de acordo com moradores, teria sido provocado pela própria Prefeitura, entre o final do ano passado até março último, quando teria sido prometida a construção no local, onde antes havia uma área verde, de um espaço de lazer com academia ao ar livre e pista de caminhada. A Prefeitura, no entanto, diz desconhecer tal projeto, e informa que a Secretaria de Conservação, Serviços Públicos e Obras (Serpo) encaminhará uma equipe ao local para verificar a denúncia.

De acordo com o diagramador Pedro José de Oliveira, representantes da Prefeitura, que ele não sabe dizer quem e nem de qual secretaria, teriam estado no local no final do ano passado informando que ali seria feita uma pista de caminhada e instalada uma academia ao ar livre, e que para começar o serviço de aterro da área, caçambas levariam entulho para lá.

Leia mais  Homem vai preso menos de um ano depois de ser solto em Itapetininga

Ainda segundo ele, durante o envio das caçambas, um poste chegou a ser derrubado por uma delas, além do que metade do asfalto ficou todo “esfarelado”. Entretanto, desde final de fevereiro, começo de março, o diagramador disse que nenhuma caçamba mais chegou no local, assim como nenhuma obra teve início até o momento, e nenhum parecer teria sido dado também.

Porém, “o pior de tudo, é que toda sujeira permaneceu no local, e a água parada ainda oferece risco de dengue”, frisou o diagramador, que acrescentou ainda que “se fosse para ficar desse jeito, era melhor nem terem mexido”.

Mas, em nota, a Prefeitura respondeu desconhecer, no referido local, “a existência de projeto de parque ou praça”, e que em “relação a limpeza, a Secretaria de Conservação, Serviços Públicos e Obras (Serpo), irá encaminhar uma equipe para verificar a denúncia”. (Adriane Mendes)

Comentários

CLASSICRUZEIRO