Sorocaba e Região

Entidades de saúde cobram dívida de R$ 16 milhões da Prefeitura de Sorocaba

Prefeitura reconhece atraso, mas afirma que valor total devido é de R$ 8,9 milhões
Prefeita diz ter ‘colocado em dia’ repasses da Saúde
Santa Casa afirma que deveria ter recebido repasse de R$ 5 milhões em dezembro. Crédito da foto: Emidio Marques (3/9/2019)

Embora a Prefeitura de Sorocaba tenha divulgado que fechou 2019 no azul, pelo menos quatro instituições que prestam serviços no setor de saúde pública reclamam de atrasos nos pagamentos que passam dos R$ 16 milhões. Algumas entidades informaram que para arcar com os custos de funcionários e fornecedores, precisaram realizar empréstimos bancários e outras disseram que deixaram de pagar os vencimentos dos contratados. Estas informações foram divulgadas em primeira mão na edição desta terça-feira (7) do Jornal da Cruzeiro, transmitido pela  Cruzeiro FM 92,3.

Em nota, a Prefeitura de Sorocaba confirmou a dívidas com as entidades, mas informou que o valor devido é de R$ 8,9 milhões, que não foram pagos “por escassez de recursos próprios”. A Secretaria da Saúde (SES) afirmou ainda que todos os valores devem ser repassados ainda neste mês. “A Prefeitura tem trabalhado de forma transparente e buscado permanentemente manter o equilíbrio de suas finanças e honrar seus compromissos”, defendeu-se.

Leia mais  Deputados de Sorocaba vão à Caixa para entender a reestruturação
A administração do Gpaci diz ter R$ 3,1 milhões a receber. Crédito da foto: Emídio Marques (25/10/2017)

Entre as ações do município, segundo a SES, visando manter esse equilíbrio financeiro, estão as campanhas de incentivo ao pagamento dos tributos, como o Programa de Pagamento de Débitos Municipais (PPDM). “Também têm sido encaminhados protestos, execuções fiscais e principalmente a redução da despesa que utiliza esta fonte”, finalizou a nota.

Notas em atraso

O grupo do Banco de Olhos de Sorocaba (BOS), que administra a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Éden, informou que a Prefeitura de Sorocaba está em atraso com o pagamento de cinco notas fiscais referentes aos serviços prestados na unidade, desde novembro de 2019, totalizando cerca de R$ 3 milhões em dívida.

O BOS, responsável pela UPA do Éden, diz ter R$ 3 milhões a receber. Crédito da foto: Pedro Negrão (15/8/2015)

Segundo Pascoal Martinez Munhoz, presidente da entidade, para não deixar de honrar com os compromissos, o grupo tem recorrido a empréstimos com instituições financeiras, confiante de que “em breve a Prefeitura de Sorocaba liquide esse débito”. Entre as notas devidas pela Prefeitura, os valores variam de R$ 469 mil a R$ 939 mil. Segundo a SES, o valor devido ao BOS é de R$ 2,1 milhões.

Pascoal informou, também, ter sido comunicado pelo prefeito em exercício, Fernando Dini (MDB), que ele saldará a dívida com o BOS até o dia 14 próximo.

Leia mais  Coronavírus traz impacto para a saúde global

Em entrevista à rádio Cruzeiro FM 92,3, a direção do Instituto Diretrizes, responsável pela gerência das Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) das zonas Oeste e Norte, informou que os débitos da Prefeitura de Sorocaba com cada uma das unidades são de R$ 2,6 milhões, o que totaliza R$ 5,2 milhões em recursos que deveriam ter sido repassados em dezembro de 2019. Ainda segundo a entidade, os vencimentos de médicos e outros funcionários estão em atraso. Em nota, a SES afirmou que as dívidas com o grupo são referentes somente à unidade Norte, na quantia de R$ 2,390 milhões.

Já Ricardo Diacov, diretor hospitalar do Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil (Gpaci), informou que vem negociando com fornecedores os pagamentos em atraso e também estão sendo realizados eventos beneficentes para que o atendimento do grupo seja mantido. Segundo ele, as notas de serviços prestados e que não foram pagas pela Prefeitura de Sorocaba no ano passado, somadas, representam R$ 3,1 milhões. A SES nega o valor e informou que deve ao Gpaci R$ 919 mil.

Leia mais  Sem memória, rede de saúde em Sorocaba não tem prontuário eletrônico
Segundo o Instituto Diretrizes, na UPH Oeste, a dívida é de R$ 2,6 milhões, mesmo valor devido à UPH Norte. Crédito da foto: Fábio Rogério (31/1/2019)

A Santa Casa de Sorocaba não detalhou os débitos, mas confirmou que a Prefeitura de Sorocaba deveria ter repassado, em dezembro, um total de R$ 5 milhões. Já a SES informou que o débito com o hospital é de R$ 3,4 milhões.  (Larissa Pessoa)

Comentários