Economia Sorocaba e Região

Entidades sorocabanas buscam facilitar crédito a pequenos empresários

Objetivo é auxiliar na manutenção do funcionamento dos comércios e auxiliá-los a médio e longo prazo
Entidades buscam facilitar crédito a pequenos empresários
Crédito da foto: Erick Pinheiro / Arquivo JCS (7/11/2016)

Entidades de Sorocaba estão com perspectivas positivas após encontro virtual com representantes do sistema financeiro nacional e membros do Poder Executivo da cidade, realizado na quinta-feira (30). A situação ocorre tendo em vista os impactos da pandemia do novo coronavírus na cidade. Na reunião, foram discutidos formas de facilitar o acesso ao crédito para as empresas sorocabanas.

“As entidades perceberam que havia certa restrição para que os empresários de Sorocaba, em especial com os pequenos, em conseguir crédito bancário. Existia um desencontro entre aquilo que o governo federal anuncia como apoio. Obviamente que cada um conversava com um banco. Nós temos sete bancos em Sorocaba e foi aí que pensamos em organizar o encontro”, explica Sérgio Reze, que é presidente da Associação Comercial de Sorocaba (Acso).

Leia mais  Caixa ultrapassa R$ 5 bi em crédito a micro e pequenas empresas

 

Entidades buscam facilitar crédito a pequenos empresários
Sérgio Reze, da Acso. Crédito da foto: Carla Mattos / Divulgação ACSO

Para Reze, o problema não está apenas em reabrir o comércio, mas na manutenção, a partir de agora, e pensando também na situação a médio e a longo prazo. “Por isso, foi aberto em mesa de trabalho entre o sistema financeiro que está em Sorocaba e as empresas da cidade”, diz. “Nós trouxemos os bancos e os gerentes puderam falar o que eles têm de condições de atender. O que fizemos foi uma forma de unificar a questão. Abrimos um diálogo conjunto entre os bancos e as entidades. Temos que trabalhar dessa forma”, ressalta.

“Estamos com problemas, mas vamos sentar e tentar resolver com quem tem condições de resolver”, avalia Reze.

O diretor do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), regional Sorocaba, Erly Domingues de Syllos, citou uma pesquisa pela instituição, que conclui que apenas 22% de membros do setor que procuraram tomar empréstimos bancários tiveram sucesso em suas demandas. “Os 78% restante tiveram a porta na cara”, diz. Otimista, ele citou o Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac), ligado ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), como forma de facilitar o acesso ao crédito.

Entidades buscam facilitar crédito a pequenos empresários
Erly de Syllos, do Ciesp. Crédito da foto: Cruzeiro FM

“Foi uma reunião muito produtiva. Ressaltamos que as dificuldades envolvendo empresas e profissionais liberais como engenheiros e arquitetos estão com problemas de caixa não por má gestão, mas unicamente devido a pandemia. Recursos aplicados agora salvando empresas e profissionais retornarão de forma positiva após a pandemia e ainda mais revigorada”, opina José Carlos Carneiro, presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Sorocaba (Aeas).

Participaram da reunião virtual os representantes dos bancos do Brasil, Bradesco, Caixa, Safra e Santander. O Itaú não participou, mas se manifestou favorável à iniciativa.

Leia mais  BNDES prorroga crédito a pequenas empresas

 

Prefeitura

O secretário de Relações Institucionais e Metropolitanas, Maurício Mota, explicou que a retomada sustentável da economia pode significar também um alívio para as contas públicas, que amargam queda de mais de R$ 101 milhões na arrecadação de tributos. “O retorno das atividades econômicas vai ter um impacto positivo na arrecadação de impostos, mas essa retomada leva em torno de 90 dias para ser sentida na cidade e equalizar esse déficit”, analisou Mota. (Marcel Scinocca – colaborou Wesley Gonsalves)

Comentários