Sorocaba e Região

Ensino integral fecha 1.181 vagas em 1 ano em Sorocaba

Estudantes de Prefeitura e Estado que ficavam o dia todo na escola eram 16.213 no ano passado e 17.394 em 2017
Ensino integral fecha 1.181 vagas em 1 ano
Prédios da Oficina do Saber, que hoje serão creches, eram usados para a educação em tempo integral – Foto: Emidio Marques/Arquivo JCS (1/8/2018)

A educação em período integral teve uma redução de 6,8% nas escolas públicas de Sorocaba. Os dados são do Censo Escolar 2018 e mostram que, no ano passado, 16.213 estudantes ficaram o dia todo na escola. Em 2017 o total de matriculados nesta modalidade chegava a 17.394 estudantes, o que representa o fechamento de 1.181 vagas. Segundo levantamento, do total de inscritos em período integral, 5.150 frequentaram escolas estaduais e 11.063 estavam em instituições do município.

O ensino fundamental foi a etapa que mais sofreu com a diminuição de vagas integrais, tanto em escolas estaduais quanto municipais. Do total de 62.002 alunos nesta etapa, 5.652 passaram o dia todo na escola, o que representa 9,1%. Em todo o País, de acordo com o levantamento, 9,4% dos matriculados no ensino fundamental em 2018 permaneceram sete horas diárias ou mais em atividades escolares, caracterizando-os como alunos de tempo integral. Em 2017, o porcentual foi de 13,9%.

No ano passado, 3.405 estudantes desta etapa, matriculados na rede estadual, ficaram manhã e tarde na escola. No ano anterior, 2017, 4.065 estudantes eram atendidos desta forma. Questionada sobre a redução, a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo informou que a “rede estadual de São Paulo ocupa a primeira posição do país em número de matrículas em vagas integrais no ensino fundamental”. A pasta argumenta que a queda no número de vagas é uma realidade registrada também em outros Estados.

Leia mais  Sorocaba deve inaugurar três novas creches neste mês

 

A pasta estadual afirma que “em Sorocaba houve a ampliação em cerca de 1.000 vagas no ensino fundamental com a implantação do programa de ensino integral em novas escolas”. Em 2019, segundo a secretaria, foram disponibilizadas cerca de 3.400 vagas para o ensino integral em escolas de ensino fundamental, número que pode ser ampliado de acordo com a demanda.

Na rede municipal, escola integral passa por mudança

Já nas instituições geridas pela Prefeitura, estavam ocupadas, em 2018, 2.242 vagas em tempo integral. Em 2017 o total de matriculados chegou a 2.996. A Secretaria de Educação de Sorocaba (Sedu), informou que a “escola em tempo integral passou por uma mudança pontual desde meados de 2016, quando o horário após as aulas do ensino regular, chamado de contraturno, passou a ser atendido por um único professor que contemplava todos os eixos”. Neste mesmo ano, de duas unidades escolares que atendiam seus alunos no mesmo prédio, somente a Escola Municipal (EM) Amin Cassar continuou.

A partir de 2017, de acordo com a pasta, realizou-se um estudo para fortalecer esta modalidade de ensino, passando a atender as crianças no mesmo prédio e não mais transportá-las de ônibus ou a pé até os prédios da Oficina do Saber. A secretaria alega que o transporte causava desgaste e riscos aos alunos, assim como aos professores e funcionários que acompanhavam os trajetos. “As disciplinas e seus eixos passaram a ser distribuídos entre o professor da manhã e o professor do período da tarde.”

Leia mais  Governo Bolsonaro planeja regulamentar educação domiciliar

 

O secretário de educação André Gomes também atribui a diminuição na oferta de vagas integrais à menor demanda. “A grande parcela da população escolar perdeu o interesse no tempo integral e isso parte das próprias famílias”, disse. O titular da Sedu afirma, porém, que a pasta espera fortalecer o ensino integral e que atualmente três das 51 escolas de ensino fundamental atendem os alunos durante todo o dia. São elas: EM Amin Cassar, EM Walter Carretero e EM Jaci Dourado. “E quase todas as outras unidades contam com pelo menos uma turma integral”, afirmou o titular da Sedu.

Gomes conta que até o ano que vem pretende expandir a oferta de vagas integrais e aos poucos as unidades de ensino estão retomando as atividades que antes eram desenvolvidas nas Oficinas do Saber. “Queremos um ensino integral muito além do horário. Um ensino de qualidade, com aulas de música e artes, que façam com que o aluno saia da instituição completo.” Em 2019, de acordo com Gomes, há 1.294 crianças matriculadas na etapa de ensino fundamental no período integral. Segundo ele as matrículas ainda estão abertas e este número ainda aumentará.

Infantil

A educação infantil, que é totalmente de responsabilidade do município, também teve o número de vagas integrais reduzido, passando de 9.165 para 8.821 na etapa de creche. Na pré-escola não há ensino integral. A situação ocorreu mesmo com a assinatura, em janeiro do ano passado, de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que obrigava o município a expandir as vagas.

Leia mais  Conselho Nacional de Educação aprova 20% de ensino médio online

 

Segundo Gomes, neste ano de 2019 a Prefeitura de Sorocaba, através da chamada gestão compartilhada, deve inaugurar 33 creches. A ação resultará em 8.909 vagas em período integral, que serão preenchidas através das chamadas do cadastro único. Atualmente, de acordo com o secretário, 1.077 crianças estão cadastradas nesta fila de espera.

Ensino médio

A etapa de ensino que teve ampliação de vagas integrais foi o médio, que é toda administrada pelo Estado. Conforme o Censo, no ano passado 1.745 estudantes eram atendidos dessa forma. Em 2017 foram ofertadas e preenchidas 1.168 vagas integrais. Para 2019, porém, a secretaria informou que “foram disponibilizadas 800 vagas imediatamente e com possibilidade de novas ampliações, de acordo com a demanda”.

Comentários