#Eleições2018 Sorocaba e Região

Em Sorocaba, resultado da apuração no segundo turno saiu antes de 19h30

A primeira zona eleitoral a ter a apuração concluída foi a 343ª, onde o trabalho foi concluído às 18h30
As mídias que chegavam ao cartório eram levadas às respectivas zonas eleitorais. Foto: Erick Pinheiro

A rapidez marcou a apuração dos votos no segundo turno das eleições em Sorocaba. As urnas começaram a chegar ao cartório eleitoral às 17h16 (as primeiras vindo do Colégio Salesiano São José, prédio vizinho). Por volta das 19h, o trabalho de apuração estava praticamente concluído e os números finais foram divulgados antes das 19h30 com 100% dos votos contabilizados.

As mídias que chegavam ao cartório eram levadas às respectivas zonas eleitorais e conectadas aos computadores, onde eram lidas e tinham os dados transferidos num período de três a cinco segundos. A primeira zona eleitoral a ter a apuração concluída foi a 343ª, de responsabilidade do juiz Alexandre Dartanhan de Mello Guerra. O trabalho foi concluído às 18h30, antes mesmo da possibilidade de divulgação dos resultados da disputa presidencial.

De acordo com o juiz responsável pela 271ª Zona Eleitoral, José Carlos Metroviche, 12 urnas eletrônicas precisaram ser trocadas ao longo do dia nas escolas desta ZE. Além das 10 que foram vandalizadas na EE Humberto de Campos, apenas outros dois dispositivos apresentaram problemas: um no conector da tomada e outro na bateria interna. Ambos foram trocados e não causaram prejuízo à votação dos eleitores. Mesmo com a ressalva desta ocorrência, ele considerou que as eleições em Sorocaba foram “mais tranquilas do que o esperado.”

Já o juiz da 137ª ZE, Carlos Alberto Maluf, disse que as únicas situações registradas nas escolas abrangidas pela ZE foi quanto às dúvidas e dificuldades de eleitores no momento do voto, em especial a confusão na ordem dos candidatos (primeiro o voto para governador e em seguida para presidente). Conforme ele, os mesários souberam orientar os eleitores e não houve maiores problemas. Em relação ao pleito, Maluf citou a “explosão de informações” que as mídias sociais trouxeram, e considera que a tendência é de adaptação com o passar do tempo.

O juiz Jayme Walmer de Freitas, da 342ª ZE, ressaltou a segurança e a credibilidade do processo eleitoral, refutando qualquer chance de fraude ou irregularidade. “Não há possibilidade de ser transmitido um dado a mais ou a menos para Brasília. Temos de ter orgulho da nossa urna eletrônica. Talvez ela seja a melhor do mundo. Temos de ficar felizes com o que vemos”, disse.

Comentários