Sorocaba e Região

Duplicação da SP-79, entre Sorocaba e Itu, não é concluída

DER prometeu término para dezembro, mas situação permanece a mesma do começo de 2018
Chegada ao bairro Cajuru continua em pista única na rodovia SP-79. Foto: Emídio Marques

Depois da promessa mais recente de que seria concluída em dezembro de 2018, a duplicação da rodovia Waldomiro Corrêa de Camargo (SP-79), entre Sorocaba e Itu, segue sem ser finalizada. Em outubro do ano passado, o Cruzeiro do Sul publicou notícia em que o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou sobre o prazo, garantindo-o se não acontecessem intercorrências. Nesta terça-feira (22) a reportagem esteve em pontos mais críticos (nas proximidades do condomínio City Castelo, sentido Sorocaba, e na chegada ao bairro Cajuru, perto de um posto de combustíveis) e a situação continua completamente igual: não há qualquer sinal de homens trabalhando.

O projeto do DER prevê a duplicação das pistas entre os quilômetros 47,7 e 70,7, a construção de um viaduto e três passarelas, em investimento do governo estadual da ordem de R$ 14,5 milhões. As obras começaram em outubro de 2012, mas foram paralisadas em 2015 devido a impasse para a desapropriação de áreas situadas às margens da rodovia. Na última reportagem publicada, o DER alegou que a paralisação teve como motivo o processo de desapropriação de alguns terrenos. “O entendimento não era possível junto aos proprietários de algumas áreas, sendo necessário o trâmite judicial para resolução”, justificou.

Trecho perto de condomínio: sem sinal de trabalho. Foto: Emídio Marques

A retomada dos trabalhos ocorreu em 2017, em cerimônia com a presença do então governador Geraldo Alckmin. Depois, houve novo adiamento e, em janeiro de 2018, a conclusão informada pelo DER era prevista para junho. Em agosto, porém, o órgão modificou-o para dezembro.

Por meio de nota, o DER informou que “está tomando todas as providências para entregar as obras de duplicação da SP-79 o quanto antes”. Segundo o departamento, não foi possível cumprir o prazo de dezembro de 2018, pois é necessário haver a imissão na posse de áreas a serem desapropriadas, próximas ao condomínio City Castelo, e uma programação para a remoção de postes da CPFL, no bairro Cajuru.

“As obras de duplicação da rodovia citada foram executadas em 80%, faltando para a conclusão dos serviços a implantação de passarelas e dispositivos de acesso”, finaliza o texto.

Comentários