fbpx
Sorocaba e Região

Doria inaugura hoje funcionamento 24h da Delegacia da Mulher de Sorocaba

A equipe de funcionários da DDM será ampliada e terá a atuação de seis delegados
O funcionamento 24h da DDM é uma reivindicação antiga. Foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS

O funcionamento 24 horas da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Sorocaba acontece a partir desta quarta-feira (30) e deve contar com a presença do governador João Doria, secretários estaduais, o prefeito José Crespo (DEM), prefeitos da região e demais autoridades da Polícia Civil. A solenidade, às 9h30, será na sede da DDM, na rua Caracas, 846, no Jardim América. Sorocaba será a primeira cidade do interior a ter uma DDM funcionando ininterruptamente.

Segundo o delegado seccional Marcelo Carriel, Sorocaba sempre esteve na vanguarda quanto ao atendimento à mulher. “A primeira DDM do interior foi a daqui, em 1992. Seremos agora pioneiros no funcionamento 24h no interior e no litoral”, comemora. O delegado também destaca que o município tem uma das redes mais completas de atendimento à mulher vítima de violência doméstica. “Contamos com o CIM-Mulher, o Cerem, a Casa-abrigo e está em vias de ser concretizado um convênio com a Prefeitura e Estado para que assistente social e psicólogas do município possam atuar dentro da DDM auxiliando a vítima”, conta. A cidade também dispõe da Vara do Juizado Especial Criminal (Jecrim) e da Violência Doméstica e Familiar contra Mulher.

Equipe maior

Para realizar o atendimento 24 horas por dia, a equipe de funcionários da DDM será ampliada e segundo Carriel, seis delegados vão atuar. No total, a delegacia terá 27 funcionários. A delegada titular da DDM, a partir do dia 1º de fevereiro, será Adriana Souza Pinto.

A delegada Ana Luíza Salomone de Carvalho, explica Carriel, deixa de ser titular, mas seguirá na DDM até a aposentadoria, que deve demorar ainda alguns meses. Todas as equipes que atuarão no plantão da DDM — das 18h às 8h e aos finais de semana e feriados — segundo Carriel, contarão com um delegado, um escrivão e um investigador. O delegado explica que os funcionários estão preparados para o acolhimento da vítima e já passaram por cursos de aperfeiçoamento. “O efetivo está muito mais robusto e está preparado para lidar com o trauma das vítimas. O atendimento será mais humanizado.”

Cerem

O número de atendimentos realizados no Centro de Referência da Mulher (Cerem) cresce ano a ano. Em 2016, segundo dados da Coordenadoria da Mulher de Sorocaba, a unidade fez 889 atendimentos. No ano seguinte foram 1.473 e no ano passado totalizou 1.607. Segundo a Vigilância Social de Sorocaba, 40,72% das mulheres atendidas no Cerem são das zonas sul e leste, 37,13% da zona norte e 22,15% da oeste.

Comentários

CLASSICRUZEIRO