Sorocaba e Região

Desaparecimento de investigador em Boituva completa um mês

Rodrigo de Campos Pereira, de 34 anos, foi visto pela última vez em uma agência do Banco do Brasil em Boituva, no dia 11 de fevereiro
Crédito da foto: Arquivo Pessoal.

O desaparecimento de um investigador da Polícia Civil de Capela do Alto, na Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), completou um mês nesta segunda-feira (11). Segundo a polícia, Rodrigo de Campos Pereira, de 34 anos, foi visto pela última vez em uma agência do Banco do Brasil em Boituva, no dia 11 de fevereiro, onde realizou um saque de pequeno valor.

As câmeras de monitoramento do local registraram a passagem do policial pela agência, por volta das 13h.

O delegado responsável pelo caso na Delegacia de Investigações Gerais (DIG ) de Itapetininga, Agnaldo Nogueira Ramos, informou que foram recebidas diversas denúncias e que todas elas vêm sendo averiguadas pela equipe de investigação, mas até o momento não há pistas sobre o paradeiro de Rodrigo. O investigador nasceu e morava em Tatuí e atuava na delegacia de Capela do Alto.

Leia mais  PM flagra grupo escavando terreno da antiga Saturnia à noite

Uma equipe de mergulhadores do Corpo de Bombeiros de Itu e cães farejadores da corporação foram acionados para realizar buscas em um lago de Boituva, após receber denúncias, mas não havia sinal da passagem do investigador pelo local.

No último dia em que foi visto, Rodrigo estava de moto, uma Harley-Davidson prata, placa DUV-4910, de Boituva, modelo XL-883. Quem tiver alguma informação sobre o caso pode entrar com contato com a unidade especializada pelo telefone (15) 3272-1018.

Crédito da foto: Reprodução
Comentários

CLASSICRUZEIRO